As capacidades argumentativas como objeto de ensino da argumentação

Palavras-chave: Capacidades argumentativas, Ensino de argumentação, Língua Portuguesa

Resumo

Visando contribuir para a organização de conteúdos e metodologias de ensino-aprendizagem da argumentação, este artigo tem como objetivo discutir o conceito de capacidade argumentativa e propor um aprofundamento teórico, tendo por principal interesse refletir sobre o que é necessário saber/fazer para que os estudantes possam desenvolvê-las. Para tanto, assumimos a argumentação em perspectiva interacional (PLANTIN, 2008; GRÁCIO, 2010; 2013) e a abordagem histórico-cultural-discursiva (AZEVEDO, 2013; 2016; 2019) sobre o desenvolvimento de capacidades. Essa intersecção decorre, porque segundo a abordagem assumida sobre capacidades, a possibilidade de desenvolvimento só ocorre em situações de oposição de posições delimitadas pelas condições de uma situação argumentativa. Espera-se, a partir do acréscimo teórico das capacidades argumentativas específicas, contribuir para novas perspectivas de trabalho, pois colocar em evidência facetas pouco exploradas das capacidades argumentativas pode levar a se repensar seu desenvolvimento e, por conseguinte, seu ensino.

Referências

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. A argumentação no exame nacional do ensino médio: percursos discursivos seguidos por jovens em processo de formação. 2009. 243f. Tese (Doutorado em Estudos do Discurso em Língua Portuguesa). Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), 2009.

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. Desenvolvimento de competências e capacidades de linguagem por meio da escrita de textos de opinião. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 4, p. 35-47, 2013. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/419

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. Organização de textos dissertativo-argumentativos em prosa: o que se percebe em dez anos de realização do Enem? In: FREITAG, Raquel M. K.; SILVA, Leilane R. da (orgs.). Linguagem, interação e sociedade: diálogos sobre o Enem. João Pessoa: CCTA, 2015. p. 33-50.

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. Capacidades argumentativas de professores e estudantes da educação básica em discussão. In: PIRIS, Eduardo Lopes; FERREIRA, Moisés-Olímpio (orgs.). Discurso e argumentação em múltiplos enfoques. Grácio Editor: Coimbra, 2016. p. 167-190.

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. Confluencias y distinciones entre las nociones de capacidad y competencia argumentativas. In: VITALE, María Alejandra et al. (orgs.). Estudios sobre discurso y argumentación. Coimbra: Grácio Editor, 2019. p. 167-193.

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de; DAMACENO, Taysa Mercia dos S. Souza. Desafios do BNCC em torno do ensino de Língua Portuguesa na educação básica. REVEC – Revista de Estudos de Cultura, São Cristóvão, n. 7, 2017, p. 83-92. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revec/article/view/6557

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Organização, tradução posfácio e notas: Paulo de Bezerra; notas da edição russa Serguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016. BATISTA CAMPOS, Maria Inês. El texto disertativo-argumentativo del Examen Nacional de la Enseñanza Media (Enem) 2017: ¿Quién escribe la redacción nota 1000? Revista Iberoamericana de Argumentación, Madrid, n. 20, p. 57-77, 2020. DOI: https://doi.org/10.15366/ria2020.20.003

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2018.

CAMPS, Anna; DOLZ, Joaquim. Introducción: Enseñar a argumentar: un desafío para la escuela actual. Comunicación, Lenguaje y Educación, n. 25, p. 5-8, 1995.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Cotidiano, mediação pedagógica e formação de conceitos: uma contribuição de Vygotsky ao ensino de geografia. Cadernos CEDES, São Paulo, v. 25, n. 66, p. 185-207, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-32622005000200004. Acesso em: 27 set. 2021.

CHIARO, Sylvia; LEITÃO, Selma. O papel do professor na construção discursiva da argumentação em sala de aula. Psicologia: reflexão e crítica, v. 18, n. 3, p. 350-357, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722005000300009

COLL, César. Psicologia e currículo: Uma aproximação psicopedagógica à elaboração do currículo escolar. 5.ed. Ática: São Paulo, 2003.

DOLZ, Joaquim. La interacción de las actividades orales y escritas en la enseñanza de la argumentación. Comunicación, Lenguaje y Educación, n. 6, v. 3, p. 17-27, 1994.

DOLZ, Joaquim. Learning Argumentative Capacities A Study of the Effects of a Systematic and Intensive Teaching of Argumentative Discourse in 11-12 Year Old Children. Argumentation, Amsterdam, n. 10, p. 227-251, 1996.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros em expressão oral e escrita – elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In: DOLZ, Joaquim.; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização: Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p. 41-70.

FELTON, Mark ; KUHN, Deanna. The development of argumentive discourse skills. Discourse Processes, p. 135-153, 2001.

GOLDER, Caroline. Justification et négociation en situation monogérée et polygérée dans les discours argumentatifs. Enfance, v. 46, n. 1-2, p. 99-112, 1992.

GRÁCIO, Rui. Alexandre. Para uma teoria geral da argumentação: questões teóricas e aplicações didácticas. 2010. 446f. Tese de Doutoramento (Ciências da Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga, 2010.

GRÁCIO, Rui. Alexandre. Perspetivismo e Argumentação. Coimbra: Grácio Editor, 2013.

HABERMAS, Jurgen. Teoria de la acción comunicativa. Racionalidad de la acción y racionalización social. Tradução: M. Jiménez Redondo. Madrid: Taurus Humanidades, 1999 [1981].

HAMPLE, Dale. Arguing skill. In: GREENE, John O.; BURLESON, Brant R. (eds.). Handbook of communication and social interaction skills. London: Routlegde, 2003. p. 439-478.

KLEIMAN, Angela. Os estudos de letramento e a formação do professor de língua materna. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 8, n. 3, p. 487-517, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S1518-76322008000300005

KUHN, Deanna. The Skills of Argument. New York: Cambridge University, 1991.

KUHN, Deanna; UDELL, Wadiya. The development of argument skills. Child Development, n. 74, p. 1245-1260, 2003.

LIMA, Sheyla Fabricia Alves; PIRIS, Eduardo Lopes. A noção de capacidade argumentativa em diferentes perspectivas de estudo da argumentação. Fólio - Revista de Letras, Vitória da Conquista, v. 13, n. 2, p. 683-705, 2021. DOI: https://doi.org/10.22481/folio.v13i2.9324

PIRIS, Eduardo Lopes. O ensino de argumentação como prática social de linguagem. In: GONÇALVES-SEGUNDO, Paulo Roberto; PIRIS, Eduardo Lopes (orgs.). Estudos de Linguagem, Argumentação e Discurso. Campinas: Pontes, 2021. p. 135-153.

PLANTIN, Christian. A argumentação: história, teorias, perspectivas. Tradução: M. Marcionilo. São Paulo: Parábola, 2008.

PLANTIN, Christian. “Não se trata de convencer, mas de conviver”: a era pós-persuasão. Tradução: Weslin J. Santos Castro e Eduardo Lopes Piris. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 15, p. 244-269, 2018. DOI: https://doi.org/10.17648/eidea-15-2066

VIDON, Luciano Novaes. A prática escolar de ensino de textos dissertativo-argumentativos: pedagogia da dessubjetivação. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 42, n. 2, p. 743-755, 2013. Disponível em: https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/963

VIDON, Luciano Novaes. A permanência da dissertação escolar nos exames vestibulares: o caso do ENEM. In: AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de; PIRIS, Eduardo Lopes. Discurso e Argumentação: fotografias interdisciplinares – vol. 2. Coimbra: Grácio Editor, 2018. p. 31-44. Disponível em: www.sediar.com/publications

VYGOTSKY, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Organização: Michel Cole et al. Tradução: José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Publicado
2022-09-07
Como Citar
Alves Lima, S. F. (2022). As capacidades argumentativas como objeto de ensino da argumentação. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 22(2), 154-174. https://doi.org/10.47369/eidea-22-2-3484
Seção
Artigos