As relações de sentido em anúncios publicitários: teoria da argumentação na língua e a construção de blocos semânticos

Palavras-chave: Teoria da Argumentação na Língua, Teoria dos Blocos Semânticos, Anúncios publicitários, Sentido

Resumo

A temática deste estudo consiste em aplicar conceitos da Teoria da Argumentação na Língua (TAL), de Ducrot (1990) e colaboradores, mais especificamente no que se refere à fase atual da teoria: a Teoria dos Blocos Semânticos (TBS). O objetivo desta pesquisa é analisar a construção do sentido dos enunciados pela argumentação que se estabelece, exclusivamente por meio da língua, no discurso do anúncio publicitário. O marco teórico aborda as noções sobre Semântica Argumentativae Ducrot (1990, 2005a) e Carel (2002, 2005a), com base nos conceitos teóricos: encadeamentos argumentativos, argumentação externa e argumentação interna. A pesquisa é exploratória, bibliográfica e qualitativa. O corpus é composto de dois anúncios publicitários da Coca-Cola (The Coca-Cola Company). Constamos que a argumentação utilizada pelo locutor no discurso está pautada nos aspectos normativo e transgressivo, revelando que a língua em uso, por si só, estabelece as relações de sentido na construção argumentativa dos textos.

Biografia do Autor

Keila de Quadros Schermack, Universidade de Passo Fundo

Keila de Quadros Schermack tem experiência na área de Educação, com Habilitação Profissional Plena de Magistério pelo Instituto Estadual de Educação Borges do Canto (2002); Graduada em Letras pela Universidade de Passo Fundo (2010). Mestre em Letras pela Universidade de Passo Fundo (2013). Possui experiência na área de Língua Portuguesa, Linguística, Língua Inglesa e Literatura (brasileira e estrangeira). Ministra aulas particulares e atua como revisora de textos acadêmicos e publicitários. Em 2015 foi acadêmica do Curso de Psicologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI, onde cursou quatro semestres. Em 2016 e 2017 foi professora na Escola de Ensino Fundamental Nossa Senhora Auxiliadora, na cidade de Frederico Westphalen no RS. No primeiro semestre de 2019, ministrou aulas de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Língua Inglesa no Instituto Federal Farroupilha/ Campus Júlio de Castilhos (RS). Atualmente é doutoranda em Letras do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo. UPF. Bolsista Prosuc/Capes.

Referências

BARBISAN, Leci Borges; TEIXEIRA, Marlene. Polifonia: origem e evolução do conceito em Oswald Ducrot. Revista Organon, Porto Alegre, v. 16, n. 32/33, p. 161-180, 2002. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/organon/article/view/29792. Acesso em: 07. mar. 2021.

BARBISAN, Leci Borges. O conceito de enunciação em Benveniste e Ducrot. In: GIACOMELLI, Karina; PIRES, Vera Lúcia. (org.). Émile Benveniste: interfaces enunciação & discursos. Santa Maria: PPGL Editores, 2006. p. 161-182

BARBISAN, Leci Borges. Semântica Argumentativa. In: JUNIOR, Celso Ferrarezi; BASSO, Renato (org.). Semântica, semânticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2013. p. 19-30.

CAREL, Marion. Argumentação interna aos enunciados. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 27-43, 2002. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/14222. Acesso em: 14. mar. 2021.

CAREL, Marion; DUCROT, Oswald. La semántica argumentativa: una introducción a la teoría de los bloques semánticos. Tradução: María Marta Negroni e Alfredo M. Lescano. Buenos Aires: Colihue, 2005a. p. 11-90.

CAREL, Marion; GOMES, Lauro. A Semântica Argumentativa de nossos dias: questões ligadas às noções de língua, discurso, sentido e enunciação. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 44, n. 80, p. 259-275, 2019. DOI http://doi.org/10.17058/signo.v44i80.14023. Acesso em: 7 mar. 2021.

COCA-COLA BRASIL. Linha do tempo: conheça a história da Coca-Cola Brasil. 24 maio 2016. Disponível em: https://www.cocacolabrasil.com.br/sobre-a-coca-cola-brasil/a-historia-da-coca-cola-brasil. Acesso em: 26 jun. 2020.

DUCROT, Oswald. Esboço de uma teoria polifônica da enunciação. In: DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Revisão técnica da tradução: Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987. p. 161-218.

DUCROT, Oswald. Polifonía y Argumentación: Conferencias del Seminario Teoría de la Argumentación y Análisis del Discurso. Cali: Universidad del Valle, 1990.

DUCROT, Oswald. Os internalizadores. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 7- 26, 2002. Disponível em: https://revistaeletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/14221. Acesso em: 07 mar. 2021.

DUCROT, Oswald. Los bloques semánticos y el cuadrado argumentativo. In: CAREL, Marion; DUCROT, Oswald. La Semántica argumentativa: una introducción a la teoría de lós bloques semânticos; edición literaria a cargo de María Marta García Negroni y Alfredo M. Lescano. 1. ed. Buenos Aires: Colihue, 2005b. p. 27-50.

DUCROT, Oswald. Argumentación interna y argumentación externa. Conferencia 3. In: CAREL, Marion; DUCROT, Oswald. La Semántica argumentativa: una introducción a la teoría de lós bloques semânticos; edición literaria a cargo de María Marta García Negroni y Alfredo M. Lescano. 1. ed. Buenos Aires: Colihue, 2005c. p. 51-89.

FLORES, Valdir do Nascimento et al. Dicionário de linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2009.

FREITAS, Ernani Cesar de. Semântica argumentativa: a construção do sentido no discurso. Novo Hamburgo, RS: Feevale, 2007.

FUMAGALLI, Rita de Cássia Dias Verdi; FREITAS, Ernani Cesar de. Teoria da Argumentação na Língua e a construção de blocos semânticos: relações de sentido em um texto jornalístico. Entrepalavras, Fortaleza, v. 7, p. 193-214, 2017. Disponível em: http://www.entrepalavras.ufc.br/revista/index.php/Revista/article/view/775. Acesso em: 7 mar.2021.

GOMES, Lauro. Como avaliar a semântica do texto? Uma proposta para a avaliação de redações orientada pela Semântica Argumentativa. São Carlos: Pedro e João Editores, 2017.

GOMES, Lauro. A significação de palavras e o sentido de enunciados e de períodos argumentativos em discursos artísticos escritos: um estudo semântico prospectivo. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2020.

LEBLER, Cristiane Dall’ Cortivo. Pressupostos e subentendidos segundo a teoria da argumentação na língua. Revista Gragoatá, Rio de Janeiro, v. 21, n. 40, p. 295- 316, 2016. Disponível em: https://periodicos.uff.br/gragoata/article/view/33385. Acesso em: 8 mar. 2021.

LEBLER, Cristiane Dall’Cortivo. Teoria dos Blocos Semânticos: exposição teórica e reflexão. Veredas – Revista de Estudos Linguísticos, Juiz de Fora, v. 22, n. 2, p. 21-37, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/veredas/article/view/27935. Acesso em: 7 mar.2021.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

VOLOTÃO, Amanda. O modo Coca-Cola de ser feliz: ideais de bem viver nas campanhas publicitárias dos anos 1960 e 2000. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Cultura) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

Publicado
2021-04-30
Como Citar
de Quadros Schermack, K., & de Freitas, E. (2021). As relações de sentido em anúncios publicitários: teoria da argumentação na língua e a construção de blocos semânticos. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 21(1). https://doi.org/10.47369/eidea-21-1-3021
Seção
Artigos