Referenciação e valores em textos polêmicos

Palavras-chave: Referenciação, Valores, Polêmica, Argumentação

Resumo

Este trabalho busca observar como unidades textuais de natureza verbal são valoradas em processos referenciais e de que forma determinam a orientação argumentativa de textos polêmicos. Parte do pressuposto de que os referentes são recategorizados nos textos conforme as escolhas efetuadas pelos locutores em contextos interacionais para atender a propósitos comunicacionais específicos. Por isso, teoricamente, fundamenta-se na Linguística Textual (CAVALCANTE et al, 2020a) numa interface com a teoria da argumentação no discurso (AMOSSY, 2017). Para análise, examina uma reportagem jornalística do Gazeta do Povo e os comentários reativos a fim de destacar que as recategorizações de referentes são construídas exatamente em função da questão polêmica em curso, o que implica o recurso aos valores axiológicos dos interlocutores.

Biografia do Autor

Ananias Agostinho da Silva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Brasil

 

 

Mariza Angélica Paiva Brito, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Brasil

 

 

Referências

ADAM, Jean-Michel. Les Textes: types et prototypes. Paris: Armand Colin, 2017

AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. Tradução: Dilson Ferreira da Cruz et al. São Paulo: Contexto, 2005.

AMOSSY, Ruth. As modalidades argumentativas do discurso. In: LARA, Glaucia Muniz Proença; MACHADO, Ida Lúcia; EMEDIATO, Wander (Orgs.). Análises do discurso hoje. v. 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. p. 231-254.

AMOSSY, Ruth. Argumentação e Análise do Discurso: perspectivas teóricas e recortes disciplinares. Tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 1, p. 129-144, jun./nov. 2011.

AMOSSY, Ruth. É possível integrar a argumentação na análise do discurso? Problemas e desafios. ReVEL, Edição especial, vol. 14, n. 12, 2016.

AMOSSY, Ruth. Apologia da polêmica. Coordenação da tradução: Mônica Magalhães Cavalcante. São Paulo: Contexto, 2017.

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. Coordenação da tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira. São Paulo: Contexto, 2018.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003. p. 261-306.

BRITO, Mariza Angélica Paiva. Marcas linguísticas da interpretação psicanalítica: heterogeneidades enunciativas e construção da referência. 2010. 213f. Tese (Doutorado em Linguística) – Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2010.

BRITO, Mariza Angélica Paiva. Atualização da polêmica nos comentários de notícias. Palestra apresentada por ocasião do Colóquio argumentação e polêmica. Natal, 2018.

BRITO, Mariza Angélica Paiva; CABRAL, Ályna Maria; MORAIS, José Elieudo da Silva. O uso das aspas como um recurso argumentativo. PERcursos Linguísticos, Vitória, v. 7, n. 17, 2017, p. 105-120.

BRITO, Mariza Angélica Paiva; OLIVEIRA, Rafael Lima. A construção do referente em uma análise do pathos na polêmica. Organon, v. 33, p. 01-16, 2018.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Referenciação: sobre coisas ditas e não ditas. Fortaleza: UFC, 2011.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães.; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar.; BRITO, Mariza Angélica Paiva. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Cortez, 2014.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães et al. A negociação persuasiva para a análise da argumentação nos discursos. Contextos linguísticos. V. 13, p. 99-116, 2019.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães et al. Linguística Textual e Argumentação. Campinas: Editora Pontes, 2020a.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2016.

CUSTÓDIO FILHO, Valdinar. Reflexões sobre a recategorizção referencial sem menção anafórica. Linguagem em (Dis)curso. Tubarão, v. 12, n 3, p. 839-858, set./ dez. 2012.

CUSTÓDIO FILHO, Valdinar. Rediscutindo o princípio de construção negociada dos objetos de discurso. Revista de Letras. Fortaleza, v. 2, n. 36, p. 63-77, jul./dez. 2017.

FIORIN, José Luiz. Figuras de retórica. São Paulo: Contexto, 2013.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo, SP: Contexto, 2017.

KERBRAT-ORECCHIONI, Catherine. L’Énonciation. Paris: Colin, 1980.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2016.

MONDADA, Lorenza; DUBOIS, Daniele. Construção dos objetos de discurso e categorização. In: CAVALCANTE, Mônica Magalhães; RODRIGUES, Bernadete Biasi; CIULLA, Alena. (Org.). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003, p. 17-51.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a Nova Retórica. Tradução: Maria Ermantina Galvão. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

PINTO, Rosalice. Como argumentar e persuadir: prática política, jurídica, jornalística. Lisboa: Quid Juris, 2010.

PINTO, Rosalice. Valores e referenciação em discursos midiáticos multimodais. In: VITALE, María Alejandra et al (Orgs.). Estudios sobre discurso y argumentación. Coimbra: Grácio Editor, 2019. p. 281-299.

SILVA, Ananias Agostinho; FARIA, Maria da Graça Santos; BRITO, Mariza Angélica Paiva. A complexidade textual na dinâmica argumentativa. Revista Investigações, Recife, v. 33, n. especial, p. 27- 44, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/index. Acessado em: 2 out. 2021.

Publicado
2022-06-15
Como Citar
da Silva, A., & Paiva Brito, M. (2022). Referenciação e valores em textos polêmicos. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 22(1), 38-60. https://doi.org/10.47369/eidea-22-1-3326
Seção
Artigos