Os efeitos textuais e argumentativos dos raciocínios lógico-comparativos na formação para a pesquisa científica

Palavras-chave: Raciocínio lógico-comparativo, Tipo discursivo, Aprendizagem epistêmica, Pensamento científico

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a construção e os efeitos textuais-argumentativos dos raciocínios lógico-comparativos a partir das interações verbais entre orientandos e orientadores, nas versões de textos escritos ao longo da formação no mestrado acadêmico: projetos de pesquisa, relatórios de qualificação e dissertações. Adotamos como base teórica o interacionismo sociodiscursivo, especialmente a categoria de tipos discursivos. Primeiramente, analisaremos alguns excertos, a fim de compreender o processo de aprendizagem epistêmica por meio da modificação e reformulação das exposições teóricas dos estudantes, após os comentários dos seus orientadores. Depois, evidenciaremos que os raciocínios lógico-comparativos, encontrados nos excertos das seções de “Análises e resultados” das pesquisas, apontam a maneira pela qual os estudantes mobilizam os conceitos teóricos aprendidos ao longo do mestrado como parâmetros para organizar processos mentais de sínteses interpretativas (generalizações).

Biografia do Autor

Thiago Jorge Ferreira Santos, Universidade de São Paulo

Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), Brasil.

 

Referências

ARISTOTE. Rhétorique. Tradução: Norbert Bonafous. Paris: A. Durand, 1856. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k6342639k/f267.item. Acesso em: 30 nov. 2021.

BOTA, Cristian. Savoirs, textes et apprentissages en milieu universitaire. Pour une analyse sociodiscursive de travaux de validation pour les cours. 2011. Tese (Sciences de l’Éducation) – Universidade de Genebra, Genebra, 2011.

BOTA, Cristian. Pensée verbale et raisonnement: les fondements langagiers des configurations épistémiques. 1.ed. Berna: Peter Lang, 2018.

BRONCKART, Jean-Paul et al. Le fonctionnement des discours: Un modèle psychologique et une méthode d’analyse. Neuchâtel: Delachaux & Niestlé, 1985.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um Interacionismo Sociodiscursivo. 2.ed. Tradução: Anna Rachel Machado e Péricles Cunha. São Paulo: Educ, 1999.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. 1.ed. Tradução: Anna Rachel Machado e Maria Lucia Meirelles Matêncio. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

BULEA, Ecaterina; BOTA, Christian; BRONCKART, Jean Paul. L’épistémologie nébuleuse de l’autoformation. Education permanente, n. 168, p. 31-57, 2006.

BULEA, Ecaterina; BRONCAKRT, Jean-Paul. As potencialidades praxiológicas e epistêmicas dos (tipos de) discursos. SCRIPTA, v. 22, n. 12, p. 42-83, 2008.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. 1ed. São Paulo: Contexto, 2015.

FUCHS, Catherine. La comparaison et son expression en français. Paris: Éditions Ophyrs, 2014.

FUCHS, Catherine. La Comparaison: une catégorie linguistique multiforme. In: COLLOQUE INTERNATIONAL D’ÉTUDES FRANCOPHONES “COMPARAISON(S)”, 2019, Timisoara, Roumanie. Anais [...]. Disponível em: https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-03044077. Acesso em: 30 nov. 2021.

GRÁCIO, Rui Alexandre. Para uma teoria geral da argumentação: questões teóricas e aplicações didácticas. 2010. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga, 2010.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a Nova Retórica. Tradução: Maria Ermantina Galvão. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PLANTIN., Christian. A argumentação biface. In: LARA, Glaucia Muniz Proença; MACHADO, Ida Lucia; EMEDIATO, Wander (org.). Análises do discurso hoje. v. 2. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. p. 13-26.

RINCK, Fanny. Análise Linguística dos desafios de conhecimento no discurso científico: um panorama. In: RINCK, Fanny; BOCH, Françoise; ASSIS, Juliana Alves. Letramento e formação universitária: formar para a escrita e pela escrita. 1.ed. Campinas: Mercado de Letras, 2015. p. 57-95.

SILVA, Maria Suely Fernandes da. O mestrado em educação da UEL: um estudo das dissertações 1995-2006. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2008.

SOMENSI, Neura Fazolo. Variáveis que influenciam o desenvolvimento do conhecimento no curso de mestrado, na percepção dos egressos. 2005. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

VOGT, Carlos. O intervalo semântico: Contribuição para uma Teoria Semântica Argumentativa. 1.ed. São Paulo: Ática, 1977.

VOLOŠINOV, Valentin Nikolaevic. Marxisme et philosophie du langage: Les problèmes fondamentaux de la méthode sociologique dans la science du langage. Tradução: Patrick Sériot e Inna Tylkowski-Ageeva. Limoges: Lambert Lucas, 2010.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Jorge Ferreira Santos, T. (2021). Os efeitos textuais e argumentativos dos raciocínios lógico-comparativos na formação para a pesquisa científica. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 21(3), 155 - 171. https://doi.org/10.47369/eidea-21-3-3262
Seção
Artigos