Consumir e ser consumido: uma análise discursiva das novas exigências da vida online

Palavras-chave: Discurso, Argumentação, Consumo, FoMO

Resumo

Este artigo põe em questão a condição de sofrimento do sujeito que consome e é consumido pelas novas exigências da vida online. Para tal reflexão, o estudo tem o objetivo de analisar as estratégias argumentativas do discurso do mercado que enaltecem a competitividade como valor a ser perseguido e apelam ao medo/ansiedade para incitar o temor a fim de conseguir submissão e aquiescência. Tendo em conta as contribuições da Análise do Discurso de Michel Pêcheux e da Teoria da Argumentação, procura-se demonstrar que o neoliberalismo gesta, administra e conduz o sofrimento humano, que é um sintoma da sociedade de consumo.

Biografia do Autor

Danielle Cândido, Universidade Federal de Alagoas

Doutoranda em Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Brasil.

 

Maria Virgínia Borges Amaral, Universidade Federal de Alagoas

Professora Titular da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Brasil.

 

Referências

AIRES, Aliana Barbosa; HOFF, Tânia Márcia César. Inter-relações entre os estudos de comunicação/consumo e da análise de discurso francesa: uma perspectiva para investigar publicidade. In: XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (INTERCOM), 2016, São Paulo, Anais [...]. São Paulo: Intercom, 2016. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-2296-1.pdf. Acesso em: 2 dez. 2021.

AMARAL, Maria Virgínia Borges. Discurso e relações de trabalho. 2.ed. Maceió: Edufal, 2016.

AMOSSY, Ruth. Argumentação e Análise do Discurso: perspectivas teóricas e recortes disciplinares. Tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio Ferreira. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n.1, p. 129-144, nov. 2011. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/389/395. Acesso em: 2 dez. 2021.

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. Coordenação de tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira. Tradução: Ângela M. S. Corrêa et al. 1.ed. São Paulo: Contexto, 2018.

ARISTÓTELES. Retórica. Tradução: Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. 1.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: A transformação das pessoas em mercadoria. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. 1.ed. São Paulo: Zahar, 2008.

BRANDÃO, Helena Hathsue Nagamine. Introdução à análise do discurso. 3.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

CARRASCOZA, João Anzanello. Razão e sensibilidade no texto publicitário. 1.ed. São Paulo: Futura, 2004.

CARRASCOZA, João Anzanello, Estratégias criativas da publicidade: consumo e narrativa publicitária. 1.ed. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2014.

CARVALHO, Nelly de. Publicidade: a linguagem da sedução. 1.ed. São Paulo: Ática, 1996.

COURTINE, Jean-Jacques. A era da ansiedade: discurso, história e emoções. Tradução: Denise Ribeiro Leppos, Joseane Bittencourt e Carlos Piovezani. In: CURCINO, Luzmara; SARGENTINI, Vanice; PIOVEZANI, Carlos (ogs.). (In)subordinações contemporâneas: consensos e resistências nos discursos. 1.ed. São Carlos: EdUFSCar, 2016a.

COURTINE, Jean-Jacques. Definição de orientações teóricas e construção de procedimentos em Análise do Discurso. Tradução: Flávia Clemente de Souza e Márcio Lázaro Almeida da Silva. LABEDIS - Revista do Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 14-35, jun. 2016b. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/policromias/article/view/4090 Acesso em: 2 dez. 2021.

DANTAS, Valná. Na era das pessoas, comunicar sua marca colocando o consumidor no centro do seu discurso faz toda a diferença. Maceió. 29 set. 2021. Instagram: @valna.dantas Disponível em https://www.instagram.com/p/CUaOPeQL2PP/ Acesso em 30 set. 2021.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Tradução: Mariana Echalar. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

O ESTADO DE S. PAULO. Fomo; o medo de ficar por fora. Disponível em https://link.estadao.com.br/noticias/geral,fomo-o-medo-de-ficar-por-fora,10000038220 Acesso em: 29 nov. 2021.

FERREIRA, António Mega (org). Fernando Pessoa: o comércio e a publicidade. 1.ed. Lisboa: Cinevoz; Luzomedia, 1986.

FERREIRA, Maria Cristina Leandro (coord.). Glossário de Termos do Discurso. 1.ed. Porto Alegre: UFRGS, 2001.

GABRIELLE, Keyla. Leia esse texto: O que as pessoas compram, na verdade? Maceió. 3 set. 2021. Instagram: @keylagabrielleoficial Disponível em https://www.instagram.com/p/CEq6Y3jp0Kw/ Acesso em: 9 set. 2021.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço. Tradução: Enio Paulo Giachini. 1.ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2015.

HERMAN, Dan. The fear of missing out. In: The fear of missing out. 2011. Disponível em: http://fomofearofmissingout.com/fomo. Acesso em: 5 ago. 2020.

LESSA, Sérgio; TONET, Ivo. Introdução à Filosofia de Marx. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

MARI JR, Sergio; MICHELAN, Vanessa Silva. O meme como linguagem da inteligência coletiva. Comunicologia, v. 12, n. 1, p. 69-87, jan./jun. 2019. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RCEUCB/article/view/10295/6237 Acesso em: 2 dez. 2021.

MELLO, Shirlei Maria Freitas de; EMEDIATO, Wander. Informação jornalística, publicidade e propaganda. In: EMEDIATO, Wander (org.). A construção da opinião na mídia. Belo Horizonte: NAD; FALE; UFMG, 2013. p. 243-266.

NATULINI, Julia (2021). #foradostory, você tá bem? Disponível em https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/foradostory-voce-ta-bem,ef7d71a8375059826dd56f5b6f1d8de4bitju9sj.html Acesso em 29 nov 2021.

ORLANDI, Eni Pucinelli. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 1.ed. São Paulo: Brasiliense, 1983.

ORLANDI, Eni Pucinelli. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 12.ed. Campinas: Pontes, 2015.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Puccinelli Orlandi et al. 5.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões, deslocamentos. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 19, p. 7-24, 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636823. Acesso em: 2 dez. 2021.

REAGLE, Joseph. Following the Joneses: FOMO and conspicuous sociality. First Monday, Chicago, v. 20, n. 10, 5 out. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.5210/fm.v20i10.6064. Acesso em: 2 ago. 2020.

SLATER, Don. Cultura do consumo & modernidade. Tradução: Dinah de Abreu Azevedo. 1.ed. São Paulo: Nobel, 2002.

SOLOMON, Michael R. Comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. Tradução: Beth Honorato. 11.ed. Porto Alegre: Bookman, 2016.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Cândido, D., & Amaral, M. V. (2021). Consumir e ser consumido: uma análise discursiva das novas exigências da vida online. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 21(3), 134 - 154. https://doi.org/10.47369/eidea-21-3-3257
Seção
Artigos