Responsabilidade enunciativa e posturas do locutor-enunciador em redações do ENEM

Palavras-chave: Análise Textual dos Discursos, Nível enunciativo, Ponto de vista, Posicionamentos

Resumo

Este trabalho investiga a responsabilidade enunciativa e as posturas assumidas pelo produtor em redações nota mil do ENEM, a partir do aporte teórico-metodológico da Análise Textual dos Discursos, em sintonia com estudos enunciativos sobre o ponto de vista, considerando, especificamente, a categoria “diferentes tipos de representação da fala”. O corpus é formado por cinco textos com pontuação máxima no exame em 2018. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa documental que se apoia no método misto de análise e no tratamento qualitativo de base descritivo-interpretativa. Os resultados sugerem que os candidatos negociam a produção de sentido com diferentes fontes de conhecimento, para atender diversas finalidades enunciativas. A mobilização de pontos de vista alheios se dá, principalmente, pelos mecanismos linguísticos do discurso indireto, do discurso narrativizado e do discurso direto, sendo antecedida ou precedida pelo movimento dialógico de concordância via coenunciação.

Referências

ADAM, Jean-Michel. A linguística textual: introdução à análise textual dos discursos. Tradução: Maria das Graças Soares Rodrigues, Luis Passegi, João Gomes da Silva Neto e Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin. Revisão técnica: João Gomes da Silva Neto. 2. ed. revisada e aumentada. São Paulo: Cortez, 2011.

ALVES, Dijalva Ferreira Lima; LEITE, Maria Jucilene Lopes. As dificuldades dos alunos do Ensino Médio na aprendizagem da Língua Portuguesa: um estudo de caso na Escola Estadual São João Batista – Araripina – Pernambuco, Brasil. Id on Line – Revista de Psicologia, v. 12, n. 41, p. 1006-1026, 2018. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1279. Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB). A redação no Enem 2018 − cartilha do participante. Brasília-DF/MEC, 2018.

COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e textualidade. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

RABATEL, Alain. Prise em charge et imputation, ou la prise em charge à responsabilité limitée. Langue Française, n. 162, p. 3-27, 2009.

RABATEL, Alain. Homo narrans: por uma abordagem enunciativa e interacionista da narrativa. Tradução: Maria das Graças Soares Rodrigues, Luis Passeggi, João Gomes da Silva Neto. São Paulo: Contexto, 2016a.

RABATEL, Alain. Os desafios das posturas enunciativas e de sua utilização em didática. Tradução: Weslin de Jesus Santos Castro. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 12, p. 191-233, 2016b. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/1328. Acesso em: 05 jan. 2020.

RABATEL, Alain. Postures énonciatives, variable générique et stratégies de positionnement. In: ANGERMULLER, Johannes; PHILIPPE, Gilles. Analyse du discours et dispositifs d’énonciation: autour des travaux de Dominique Maingueneau, tradução Euclides Moreira Neto. Limoges: Lambert-Lucas, 2015, p. 125-135.

VIEIRA, Tacicleide Dantas; SILVA, Valdison Ribeiro da; ALVES, Maria da Penha Casado. Escrita e reescrita de textos argumentativos no ensino médio. In: SEMANA DE HUMANIDADES, 17, 2009, Natal. Anais [...]. Natal: UFRN, 2009, s/p. Disponível em: https://cchla.ufrn.br/shXVII/Anais/GT03/3.2.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

Publicado
2021-10-07
Como Citar
Costa, J., & Alves dos Santos Bernardino, R. (2021). Responsabilidade enunciativa e posturas do locutor-enunciador em redações do ENEM. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 21(2), 5 - 24. https://doi.org/10.47369/eidea-21-2-2947
Seção
Artigos