Argumentação implícita e multimodalidade em gêneros da instância midiática

Contribuições para o ensino

Palavras-chave: Argumentação, Semiolinguística, Multimodalidade, Inferenciação

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo principal investigar os recursos linguístico-discursivos e as estratégias da argumentação presentes em gêneros multimodais da instância midiática. A metodologia da pesquisa tem caráter teórico e aplicado. Como corpus, são utilizadas uma charge, uma peça publicitária e uma capa de revista. A base teórica principal será a Teoria Semiolinguística de Análise do Discurso, de Patrick Charaudeau (2008; 2016), em interface com a Argumentação no Discurso, de Ruth Amossy (2011; 2018), e com os estudos acerca da multimodalidade textual (DIONISIO, 2011; ROJO, 2012; ROJO e MOURA, 2019). Por meio da pesquisa, reforça-se a ideia de que, devido ao desenvolvimento da tecnologia e ao grande acesso ao “mundo” virtual, torna-se cada vez mais necessário o letramento (ou multiletramentos) para a leitura de textos multimodais, de modo que o indivíduo possa ampliar sua capacidade de compreender/interpretar o mundo ao redor e, consequentemente, possibilitar sua plena participação social.

Biografia do Autor

Glayci Kelli Reis da Silva Xavier, Universidade Federal Fluminense

Glayci é doutora em Estudos de Linguagem pela Universidade Federal Fluminense (UFF), onde também cursou o mestrado e a graduação em Letras Português/Inglês. Atualmente, é professora Adjunta de Língua Portuguesa do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas (GLC) do Instituto de Letras da UFF. 

Referências

AGOSTINHO, Aucione Torres. A charge. Tese (Doutorado em Artes) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

AMOSSY, Ruth. Argumentação e Análise do Discurso: perspectivas teóricas e recortes disciplinares. Tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 1, p. 129-144, nov.2011.

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. Coord. da tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira. Tradução: Angela M. S. Corrêa et al. São Paulo: Contexto, 2018.

ANSCOMBRE, Jean-Claude; DUCROT, Oswald. L’argumentation dans la langue. Bruxelles: Mardaga, 1983.

CARDOSO, Eveline. A charge em perspectiva semiolinguística: quadrinhos traduzindo o acontecimento midiático. In: JORNADAS INTERNACIONAIS DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS, 5, 2018, São Paulo, SP. Anais Eletrônicos das... São Paulo: USP, 2018. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/jornadas/anais/5asjornadas/eixo_hq_linguagem.php. Acesso em: 10 out. 2020.

CHARAUDEAU, Patrick. Le discours publicitaire, genre discursif. In: Revue Mscope, n°8, CRDP de Versailles, septembre, 1994. p. 34-44.

CHARAUDEAU, Patrick. A argumentação talvez não seja o que parece ser. Tradução: Maria Eduarda Giering. In.: GIERING, Maria Eduarda; TEIXEIRA, Marlene. Investigando a linguagem em uso: estudos em linguística aplicada. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2004. p. 33-44.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das Mídias. Tradução: Angela M. S. Corrêa. 1ª ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2007.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. Tradução: Angela M. S. Corrêa et al. São Paulo: Contexto, 2008.

CHARAUDEAU, Patrick. A argumentação em uma problemática da influência. Tradução: Maria Aparecida Lino Pauliukonis. ReVEL, v. 14, n. 12, 2016, p. 8-30. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/82cdc76251f39fa72a9aa561bec1216a.pdf. Acesso em 10 out. 2020.

DIONISIO, Ângela Paiva. Gêneros textuais e multimodalidade. In: KARWOSKI, Acir Mário; GAYDECZKA, Beatriz; BRITO, Karin S. (orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. 4.ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2011. p. 137-152.

DIONISIO, Angela Paiva; VASCONCELOS, Leila Janot de. Multimodalidade, gênero textual e leitura. In: BUNZEN, Clecio; MENDONÇA, Márcia (orgs.). Múltiplas linguagens para o ensino médio. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. p. 19-42.

DIONISIO, Angela Paiva; VASCONCELOS, Leila Janot de; SOUZA, Maria Medianeira de. Multimodalidades e leituras: funcionamento cognitivo, recursos semióticos, convenções visuais. Recife: Pipa Comunicação, 2014.

DUCROT, Oswald. La preuve et le dire: langage et logique. Paris: Maison Mame, 1973.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Tradução: Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987.

EMEDIATO, Wander. A construção da opinião na mídia: argumentação e dimensão argumentativa. In: EMEDIATO, Wander. (org.). A Construção da opinião na mídia. Belo Horizonte: FALE/UFMG, Núcleo de Análise do Discurso, 2013. p. 69-103.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2016.

KOCH, Ingedore Villaça G. A inter-ação pela linguagem. 4.ed. São Paulo: Cortez, 1998.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: configuração, dinamicidade e circulação. In: KARWOSKI, Acir Mário; GAYDECZKA, Beatriz; BRITO, Karin S. (org.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. 4 ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2011. p. 17-31.

MENEZES, William Augusto. Estratégias discursivas e argumentação. In: LARA, Gláucia Proença (org.). Lingua(gem), texto, discurso: entre a reflexão e a prática, v.1. Rio de Janeiro: Lucena: Belo Horizonte, MG: FALE/UFMG, 2006. p. 87-105.

MIANI, Rozinaldo Antonio. A Charge na Imprensa Sindical: uma iconografia do mundo do trabalho. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, XXV, 2002, Salvador, BA. Anais do... Salvador: INTERCOM, 2002.

MONNERAT, Rosane Santos Mauro. A publicidade pelo avesso. Niterói: EdUFF, 2003.

PLANTIN, Christian. A argumentação: histórias, teorias, perspectivas. Tradução: Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

PLANTIN, Christian. As razões das emoções. [1998]. Tradução: Emília Mendes. In: Emília Mendes e Ida Lúcia Machado (orgs.). As emoções no discurso. v. 1. Campinas: Mercado de Letras, 2010. p. 57-80.

ROMUALDO, Edson Carlos. Charge jornalística: intertextualidade e polifonia: um estudo de charges da Folha de S. Paulo. Maringá: Eduem, 2000.

ROJO, Roxane. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p. 11-31.

ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo. Letramentos, mídias, linguagens. São Paulo: Parábola Editorial, 2019.

SANDMANN, Antônio José. A linguagem da propaganda. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2007.

VIEGAS, Ilana da Silva Rebello. Rato e política: a crítica explícita em capas da Veja. Estudos Linguísticos, São Paulo, n. 43, v. 3, p. 1140-1156, set-dez 2014. Disponível em: https://revistas.gel.

org.br/estudos-linguisticos/article/view/512. Acesso em: 10 out. 2020.

XAVIER, Glayci Kelli Reis da S. Histórias em quadrinhos: panorama histórico, características e verbo-visualidade. Darandina Revisteletrônica, v. 10, n. 2, dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/28128. Acesso em: 10 out. 2020.

Publicado
2020-12-23
Como Citar
Reis da Silva Xavier, G. K. (2020). Argumentação implícita e multimodalidade em gêneros da instância midiática. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 20(3). https://doi.org/10.47369/eidea-20-3-2945
Seção
Artigos Inéditos