DA BAHIA AO RIO DE JANEIRO

A MEMÓRIA COLETIVA NA REPRESENTAÇÃO DA CULTURA AFRO- BRASILEIRA

  • Girlene da Cruz Ferreira UEFS/ CAPES
  • Cláudio do Carmo UEFS/UNEB

Resumo

A análise da obra de Nei Lopes “Mandigas da mulata velha na cidade nova” é centrada na discussão da memória coletiva e na construção da identidade. Está fundamentada por Halbwachs (2003); Le Goof (2003); Pollak (1992), entre outros. Ressalta a importância da memória coletiva na preservação da cultura e na reconstituição dos acontecimentos passados. Tia Amina é uma personagem mítica e toda a especulação sobre a sua figura se dá após a sua morte por meio das investigações do personagem Costinha, repórter do jornal Tribuna. Inseri a obra na vertente da literatura afro-brasileira e aponta o autor como um importante contribuinte no crescimento das representações dos negros no cenário da literatura brasileira.

Palavras-chave: Identidade; literatura; Nei Lopes.

Publicado
2020-03-21
Seção
Artigos vários