Discursos sindicalistas femininos em Sergipe (1932 a 1935)

  • Maria Leônia Garcia Costa Carvalho Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Palavras-chave: Discursos femininos. Movimentos sindicais. Posições-sujeito. Ideologia.

Resumo

Os discursos femininos na mídia impressa de Sergipe emergem, com maior constância, na primeira metade do século XX, período em que podemos observar a crescente luta da mulher por seus direitos. Na década de trinta, com o advento do movimento operário sergipano, surgem as primeiras organizações sindicais, que passam a reivindicar melhores condições de trabalho. Diante dessas manifestações, as mulheres, no início silenciosas, somam-se, aos poucos, aos movimentos trabalhistas e anunciam seus primeiros discursos em jornais como A Tribuna (1932), Sergipe-Jornal (1934), A República (1935), entre outros, assumindo posições ideológicas em que deixam transparecer sua busca por uma sociedade igualitária. Baseado na Análise do Discurso de linha francesa, o trabalho em tela examina discursos femininos ocorrentes em jornais do período 1932-1935, com o intuito de interpretá-los e verificar as posições-sujeito que mulheres operárias neles assumiram.
Publicado
2015-05-07
Como Citar
Carvalho, M. L. (2015). Discursos sindicalistas femininos em Sergipe (1932 a 1935). Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 7(1), 150-164. Recuperado de http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/493
Seção
Artigos