O uso avaliativo de narrativas breves na fala argumentativa dos participantes de uma audiência de conciliação no PROCON

Palavras-chave: Micronarrativas, Avaliação, Fala argumentativa, Audiências de conciliação

Resumo

Este estudo objetiva investigar o uso avaliativo de micronarrativas na fala argumentativa de participantes de uma audiência de conciliação no PROCON. A metodologia é qualitativa e interpretativa (DENZIM, LINCOLN, 2006) e os dados foram transcritos seguindo o modelo Jefferson (LODER, 2008). Para análise, recorremos ao aporte teórico sobre micronarrativas (RIESSMAN, 2001; BAMBERG; GEORGAKOPOULOU, 2008; BASTOS, BIAR, 2015), argumentação interacional (SCHIFFRIN, 1987) e avaliação (LINDE, 1997; SHI-XU, 2000). Narrativas breves são histórias curtas, com tópicos específicos, organizadas em torno de personagens, cenários e enredo (RIESSMAN, 2001). As sequências argumentativas foram identificadas conforme Schiffrin (1987), considerando as partes centrais: posição, disputa, sustentação. Para Linde (1997), a avaliação reflete valores sociais no discurso, indicando o que o locutor reproduz e assume. Nas micronarrativas apresentadas, a avaliação acontece em processo inferencial alcançado pela objetividade de fatos culturais (SHI-XU, 2000). Na fala dos participantes, elas atuam na argumentação para desacreditar a posição do outro.

Publicado
2020-09-18
Como Citar
Müller, A., & Vieira, A. (2020). O uso avaliativo de narrativas breves na fala argumentativa dos participantes de uma audiência de conciliação no PROCON. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 20(2). https://doi.org/10.47369/eidea-20-2-2720
Seção
Artigos Inéditos