Censura à diversidade sociocultural numa propaganda do Banco do Brasil: Análise das justificativas para a deslegitimação do outro

  • Fábio Ferreira Pinto Universidade de São Paulo
  • Vânia de Moraes Universidade de Taubaté
Palavras-chave: Análise Crítica do Discurso, Contexto, Dominação e poder, Ideologia

Resumo

Este trabalho discute, sob a luz da Análise Crítica do Discurso, as noções de dominação e poder, no que tange à participação e/ou relação com as minorias, sobretudo negros e a comunidade LGBTQ+ (sigla para lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e queers), a partir das justificativas dadas à censura a uma peça publicitária do Banco do Brasil, veiculada não apenas na televisão, mas em qualquer outra plataforma; e das práticas discursivas envolvidas nesse processo. Para tanto, o triângulo proposto por Van Dijk (1993, 2012, 2017), cuja composição é discurso – cognição – sociedade respalda essa pesquisa. Além de Van Dijk, o arcabouço teórico abarcará os trabalhos de Pedro (1997) e Fairclough (2001), sobre discurso e sociedade. Do ponto de vista de resultado da análise, constata-se que há uma tentativa, da parte de quem detém o controle ao acesso do discurso, de legitimar uma posição preconceituosa pela deslegitimação do outro.

Publicado
2019-08-31
Seção
Artigos Inéditos