O teclado das paixões em cena: Relatos Selvagens e o elo retórico-musical

Palavras-chave: Retórica. Música. Figuras Retóricas. Paixões Aristotélicas.

Resumo

A música detém um caráter altamente envolvente. Conhecimento não tão usual como esse é o de que a música pode objetivar diversos fins argumentativo-persuasivos no que tange às áreas do discurso. Particularmente, a trilha sonora constitui um elemento muito significativo quando aliada às cenas de uma peça cinematográfica. A trilha sonora do sexto episódio de Relatos Selvagens (filme de 2014, dirigido por Damián Szifron), juntamente com as demais linguagens que a acompanham, constitui o corpus do nosso trabalho. O objetivo deste artigo é evidenciar a relação cena-trilha sonora e como tal elo atua em um discurso multimodal de forma argumentativa. Contaremos com conceitos oriundos da teoria musical (como andamento e timbre) e da Retórica (figuras e paixões aristotélicas). Esperamos, por meio de uma análise qualitativa dos dados, desvelar os sentidos criados por meio da inter-relação cena-trilha sonora e os possíveis desdobramentos no que concerne ao pathos (esfera do espectador).

Publicado
2018-12-13
Seção
Artigos Inéditos