Precisa-se de um líder e de um poeta (Prática poética e prática militante no filme Terra em Transe, de Glauber Rocha

  • Júlio César Lobo Universidades Federal da Bahia
Palavras-chave: cinema brasileiro e política, cinema brasileiro e história, cinema brasileiro e América Latina

Resumo

O objetivo principal deste estudo é levantar elementos para uma discussão sobre uma frase-tema dita por uma militante ao protagonista – narrador: A política e a poesia são demais para um só homem. A poesia a que nos referimos acima tanto diz respeito ao texto poético declamado pelo citado protagonista, bem como ao texto inscrito na película, caso dos versos de Mário Faustino antes do início do flash-back. Por extensão, em nosso trabalho, poesia passa a designar a prática artística em geral, por sinal, uma herança de procedimento da era romântica. A política será enfocada majoritariamente na sua acepção de prática militante, em discurso convincente, aliciante, sedutor. Assim, a política fica como que reduzida à dimensão da articulação verbal, do discurso. Não é por acaso que o filme citado é palavroso, tão sufocado pela tirania do verbo.

Publicado
2016-02-22