A crítica da estética pura de Vilém Flusse

Márcia Tiburi

Resumo


Vilém Flusser inaugurou um novo contexto para a discussão sobre a estética ao investigar o sentido ontológico do mundo tecnológico ao qual ele chamou mundo codificado. A estética ganha importância diante da ontologia como jamais na história do pensamento. Esta inversão é a novidade metodológica que cabe avaliar hoje a partir da obra de Flusser. A reformulação da ontologia implica a criação de novas categorias para pensar o ser e o conhecimento segundo critérios estéticos: tecnologia e corpo, a imagem e a escrita, o aparelho e o intelecto e as potências da sensibilidade sempre postas em xeque pelo avanço da hipermídia, da informação digital e genética e da confusão cada vez mais crescente entre democracia e autoritarismo que configuram hoje um novo lugar do humano ao qual é dever ético da filosofia prestar atenção.


Palavras-chave


Escrita; Imagem; Estética pura; Superfície

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.