Teatro, história e verdade: Heiner Müller e a crítica à peça didática de Bertolt Brecht

  • Luciano Gatti
Palavras-chave: Heiner Müller, Bertolt Brecht, Teatro contemporâneo

Resumo

O artigo examina um momento de transformação do teatro de Heiner Müller por volta do final dos anos 1970, da perspectiva da crítica de Müller ao teatro de Bertolt Brecht, particularmente ao modelo da peça didática, formulado por Brecht em A Medida (1930). Segundo a hipótese do texto, tal crítica pressupõe a retomada de um debate entre Walter Benjamin e Brecht a respeito da forma da parábola na obra de Franz Kafka. Neste sentido, o ensaio dedicado por Müller a este debate, Fatzer ± Keuner (1979), permite circunscrever uma posição seletiva perante o teatro brechtiano: distanciamento em relação ao modelo estrito da peça didática, efetivado na peça Mauser (1970), e apropriação da problematização feita pelo próprio Brecht da forma dramática nos fragmentos Fatzer (1926-1931), os quais assumem para Müller a função de texto de autocompreensão e ponto de partida para um redirecionamento de seu teatro ao longo da década de 1970, o qual pode ser avaliado na peça Quarteto.

Publicado
2015-10-01