O imaginário da Grécia clássica no Dialogo della musica antica e della moderna de Vincenzo Galilei

  • Ronel Alberti da Rosa
Palavras-chave: Filosofia da música, Ópera, Retórica, Renascimento

Resumo

O projeto renascentista de recuperar o poder mágico da música por meio da recriação da tragédia clássica da Antiguidade encontrou um solo propício no Norte da Itália. Teóricos da música e filósofos, reunidos em torno de numerosas Accademias, alteraram o curso da história da arte, ao conceder à Ars rethorica a primazia nas composições cantadas, que, assim, passaram a ter como meta precípua o “mover dos afetos”, como teria descrito Aristóteles na sua Poética. A partir de traduções nem sempre muito fiéis de originais clássicos, as regras daí deduzidas conduziram, por caminhos tortuosos mas cheios de criatividade, não à almejada recuperação da tragédia grega, mas à criação de um novo gênero dramático: a ópera.

Publicado
2015-10-01