Viver é saber: sobre o “saber” em Da certeza a partir do MS 119

  • António de Carvalho Pais

Resumo

Num conjunto de observações incluídas no MS 119, escritas em 1937, Wittgenstein analisa o uso das palavras “certeza” e “dúvida” como implicitamente subjacentes à relação de causa-efeito. Algumas dessas observações permitem conhecer de forma clara o seu entendimento sobre o jogo de linguagem que regula o uso dessas palavras. Ele volta a investigar a certeza e a dúvida nos seus últimos anos de vida, até ao seu falecimento em 1951. As observações fruto dessas investigações foram coligidas no livro de publicação póstuma com o título Da certeza. Este estudo propõe analisar esta obra a partir das principais ideias sobre o saber e o jogo da linguagem que foram veiculadas nas referidas observações do MS 119. Com esta abordagem, procura-se captar o essencial do pensamento de Wittgenstein sobre a certeza e a dúvida em conexão com a causalidade e o fundamento. O que, no essencial, estará em causa é a possibilidade de fundamentar a nossa forma de vida.

Biografia do Autor

António de Carvalho Pais

Doutorando e Mestre em Filosofia Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

Publicado
2018-09-26