Discurso mediático e sociedade: repensar a Análise Crítica do Discurso

  • Anabela Carvalho Universidade do Minho
Palavras-chave: Media. Análise crítica de discurso. Tempo. Estratégias discursivas. Efeitos discursivos. Análise comparativa-sincrónica. Análise histórica-diacrónica.

Resumo

A análise do discurso jornalístico e do seu enraizamento social tem conhecido avanços significativos nas últimas duas décadas, especialmente devido ao surgimento e desenvolvimento da Análise Crítica do Discurso. No entanto, há três aspectos importantes que merecem mais investigação: o plano temporal na análise do discurso, as estratégias discursivas dos atores sociais, e os efeitos extra e supra-textual do discurso mediatizado. Em primeiro lugar, a compreensão da biografia dos assuntos públicos exige uma análise longitudinal dos textos mediatizados e dos seus contextos sociais, mas a maioria das formas de análise do discurso jornalístico não tem em conta a sequência temporal dos textos e as suas implicações. Em segundo lugar, como a representação mediática das questões sociais é, em grande medida, função da construção discursiva de eventos, problemas e posições por diferentes atores sociais, as estratégias discursivas que eles empregam numa variedade de arenas e canais ‘antes’ e ‘depois’ dos textos jornalísticos precisam de ser examinados. Em terceiro lugar, o facto de que muitos dos modos de operação do discurso são extra- ou supra-textuais requer que se tenha em consideração vários processos sociais ‘fora’ do texto. Este trabalho tem como objetivo produzir um contributo teórico e metodológico para a integração destas questões em análise do discurso, propondo um quadro analítico que combina uma dimensão textual com uma contextual.
Publicado
2015-12-09
Como Citar
Carvalho, A. (2015). Discurso mediático e sociedade: repensar a Análise Crítica do Discurso. Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, (9), 175-199. Recuperado de http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/843
Seção
Tradução