Reflexos da propriedade intelectual na perfomance de empresas da indústria de transformação Brasileira

  • Marina Bezerra da Silva Instituto Federal do Piauí/Universidade Federal de Sergipe
  • José Ricardo de Santana Universidade Federal de Sergipe

Resumo

A inovação é elemento diferencial para empresas, relacionando-se à capacidade organizacional de apresentar mudanças temporalmente, reinventando seus produtos e serviços. Importante dimensão da inovação corresponde à propriedade intelectual (PI). Este estudo visou analisar a evolução dos indicadores financeiros e da proteção de marcas e de patentes em empresas da indústria de transformação brasileira, verificando possíveis reflexos da propriedade intelectual na performance das firmas. A partir da PI, realizou-se uma abordagem descritiva e evolutiva dos índices ROA, ROE e valor de mercado de empresas dos setores de alimentos e bebidas, químico e têxtil, entre 1995-2004 e 2005-2014. A proteção da propriedade intelectual é importante estratégia para as empresas da indústria de transformação, com algumas peculiaridades, de acordo com o setor de atividade. A proteção de marcas mostrou-se relevante para o desempenho nos três segmentos estudados. A proteção de patentes parece refletir sobre o desempenho das indústrias química e têxtil. Não foram detectados efeitos quando se analisou o valor de mercado.

Biografia do Autor

Marina Bezerra da Silva, Instituto Federal do Piauí/Universidade Federal de Sergipe

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual – Universidade Federal de Sergipe (PPGPI/UFS).

Professora do Eixo de Gestão e Negócios – Instituto Federal do Piauí/Campus Oeiras (IFPI/Oeiras).

José Ricardo de Santana, Universidade Federal de Sergipe

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual – Universidade Federal de Sergipe

Publicado
2020-08-04