INTOXICAÇÃO EXÓGENA POR MEDICAMENTOS EM CRIANÇAS MENORES DE CINCO ANOS: UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO

Larissa de Oliveira Passamai

Resumo


A intoxicação exógena por medicamentos constitui um dos acidentes preveníveis mais frequentes em crianças menores de 5 anos de idade. O estudo tem como objetivo identificar o número de casos de intoxicação exógena infantil por medicamentos, no município de Ilhéus, no período de 2010 a 2014. Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo, de abordagem quantitativa, realizado a partir de dados coletados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e na Superintendência de Vigilância em Saúde (SUVISA). Estes registros foram analisados de forma estatística simples. Os resultados evidenciaram que os acidentes por intoxicação exógena em crianças menores de 5 anos foram crescentes na Bahia. No município de Ilhéus, observou-se o aumento do número de casos por este tipo de agravo, tendo os maiores índices de acidentes com medicamentos encontrados nos períodos de 2013 e 2014, apresentando maior prevalência em crianças do sexo feminino. Desse modo, o número de notificações encontradas no SINAN e na SUVISA pode sugerir subnotificação dos casos de intoxicação exógena por medicamentos, no município de Ilhéus. Assim, a atuação do Enfermeiro constituiu-se importante à assistência integral a saúde da criança e da família, a promoção à saúde, a prevenção e reabilitação de crianças vítimas de intoxicação exógena por medicamentos. Compreendeu-se também a importância das notificações e análise dos dados disponíveis nos Sistemas de Informação em Saúde (SIS), já que, possibilitam implementar ações em saúde e produzir Políticas Públicas voltadas a redução da morbimortalidade de crianças ocasionadas por intoxicação medicamentosa.

Palavras-chave


Enfermagem; Pediatria; Intoxicação; Medicamentos.

Texto completo:

PDF ed.1 v.1

Referências


- Leite EMA, Amorim LCA. Noções Básicas de Toxicologia. Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas Faculdade de Farmácia, UFMG. 2006 [citado 2007 mar 17]. Disponível em:

- Siqueira KM, Brandão JR, Lima HF, Garcia ACA, Gratone FM, Brasileiro MSE. Perfil das intoxicações exógenas infantis atendidas em um hospital especializado da rede pública de goiânia-go. Rev. Eletr. Enf. 2008; 10 (3): 662-72. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/

- Marcondes E, Vaz FAC, Ramos JLA, Okay Y. Pediatria básica: tomo I: Pediatria Geral e Neonatal. São Paulo: Sarvier, 2003. 843.

- Governo do Estado da Bahia Secretaria da Saúde do Estado da Bahia – SESAB. Centro de Informações Antiveneno da Bahia – CIAVE. Apostila de Toxicologia Básica. Salvador – Bahia, 2009.

- Lourenço J, Furtado BMA, Bonfim C. Intoxicações exógenas em crianças atendidas em uma unidade de emergência pediátrica. Acta Paul Enferm. 2008; 21 (2): 282-6.

- Ramos CLJ, Targa MBM, Stein AT. Perfil das intoxicações na infância atendidas pelo Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS), Brasil. Cad. Saúde Pública. 2005. jul- ago; 21 (4): 1134-41.

- Correa I, Silva FM. Prevenção de acidentes domésticos à criança menor de 5 anos: percepção materna. Rev. Mineira de Enfermagem. 2006; 10 (4): 397-401.

- Alcântara DA; Vieira LJES; Albuquerque VLM. Intoxicação medicamentosa em criança. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. 2003; 16 (2): 10-6.

- Sistema de Informação de Agravos de Notificações- SINAN NET. O QUE É O SINAN. [acesso em 13 maio 2014] Disponível em: http://dtr2004.saude.gov.br/sinanweb/.

- Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde do Estado da Bahia. Secretaria do Estado da Bahia. A Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde do Estado da Bahia. [acesso em 13 maio 2014] Disponível em: http://www.suvisa.ba.gov.br/.

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília, Ministério da Saúde. 2. ed. 2007.

- Gil, AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

- Granzotto, A J. Resumo Estatística Básica. 2002. p. 1-33. Disponível em: http://www.etepiracicaba.org.br/cursos/exercicios/em/ResumaoEstatisticaBasica.pdf.

- Xavier PB, Alves ERP, Leite GO, Ferreira AYM, Dias MD, Oliveira RC. Intoxicação exógena infantil e atuação do enfermeiro. Rev. Bras. Pesq. Saúde, 2013, 15 (3): 121-9.

- Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX). Casos Registrados de Intoxicação Humana por Agente Tóxico e Faixa Etária. Brasil, 2011 [citado 2014 jan 29]. Disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox.

- Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX). Casos Registrados de Intoxicação Humana por Agente Tóxico e Faixa Etária. Brasil, 2012 [citado 2015 jan 15]. Disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox.

- Magalhães JV, Monte BS, Santos MB, Rocha LPV, Mendes CMM. Caracterização das intoxicações medicamentosas registradas no centro de informações toxicológicas do Piauí no período de 2007 a 2012. Rev. pesq: cuid. fundam. Online. 2013. dez. 5(6):55-63.

- Viana Neto AMV, Ferreira MAD, Figueredo SMFB, Silva FMB, Soares ACS, Godim APS. Aspectos epidemiológicos da intoxicação por medicamentos em crianças e Adolescentes atendidos no centro de assistência toxicológica do estado do Ceará. Rev. Baiana. 2010 jul./set. 33(3): 388-401.

- Mato VTG, Stragiiotto TR, Amaral MS. Avaliação dos eventos tóxicos com medicamentos ocorridos em crianças no Estado de Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Toxicologia. 2008. 21(2): 81-6.

- Silva LDC, Amarante PA, Silva JR. A pobreza extrema nos municípios baianos: um estudo de depêndencia espacial com dados do censo 2010. X Encontro de Economia Baiana, 2014.

- Teles AS, Oliveira RFA, Coelho TCB, Ribeiro GV, Mendes WML, Santos PNP. Papel dos medicamentos nas intoxicações causadas por agentes químicos em município da Bahia, no período de 2007 a 2010. Rev Ciênc Farm Básica Apl., 2013. 34(2): 281-8.

- Bertasso-Borges MS, Rigetto JG, Furini AAC, Gonçalves RR. Eventos toxicológicos relacionados a medicamentos registrados no CEATOX de São José do Rio Preto no ano de 2008. ARQ CIÊNC SAÚDE. 2010 jan-mar. 17 (1): 35-41.

- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Infográficos: dados gerais do município. Disponível: http://cidades.ibge.gov.br/.

- Blank D. Controle de injúrias sob a ótica da pediatria contextual. J Pediatr (Rio J). 2005; 81(5 Supl):S123- 36.

- Martins CBG, Andrade SM, Paiva PAB. Envenenamentos acidentais entre menores de 15 anos em município da Região Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública. 2006 Janeiro Fev; 22 (2): 407-14.

- Schvartsman C, Schvartsman S. Intoxicações exógenas agudas. Jornal de Pediatria. 1999. 75 (2 Supl): 244-S250.

- Rezende CS. Intoxicações exógenas. RBM Rev. Bras. Med, São Paulo, 2002: 17-25.

- Mansur CG, Gouvêa FS, Borelli D, Castellana GB, Bernik V. Envenenamentos por psicofármacos. RBM Rev. Bras. Med, São Paulo, 2008: 320-5.

- Melo MCB, Silva NLC. Urgência e Emergência na Atenção Primária à Saúde. Belo Horizonte, 2011.

- Oliveira RDR, Menezes JB. Intoxicações exógenas em clínica médica. Rev. Medicina, Simpósio: urgências e emergências dermatológicas e toxicológicas. 2003; 36: 472- 9.

- Pires MPF, Pires CEF, Feder D. Abordagem ao paciente intoxicado. RBM Rev. Bras. Med, 1999.

- Secretaria Municipal de Saúde de Salvador. Apostila de toxicologia básica. Salvador: SMS, 2009. 70.

- Bucaretchi F, Baracat EC. Exposições tóxicas agudas em crianças: um panorama. J. Pediatria, Rio Janeiro. 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Larissa de Oliveira Passamai