http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/issue/feed Revista Brasileira de Ciências em Saúde - Brazilian Journal of Health Sciences 2017-12-20T00:20:50-03:00 Profa. Dra. Regiane Duarte; Prof. Dr. Ricardo Matos Santana rebracisa@uesc.br Open Journal Systems <p>Revista Brasileira de Ciências em Saúde – REBRACISA (Brazilian Journal Of Health Sciences) é uma revista de acesso aberto, apenas on-line, com uma visão interdisciplinar, dedicada à publicação de artigos nas diversas áreas de avaliação/Conhecimento Capes envolvida com as Ciências da Saúde.<br />A revista busca a consolidação, promoção e atualização das tendências de pensamento e das práticas em Ciências da Saúde, em diálogo permanente com o caráter mais amplo da Ciência &amp; Tecnologia.<br />Serão aceitos artigos relatando observações clínicas e intervenções, estudos experimentais, estudos qualitativos, quantitativos, estudos transversais (que envolvam diversas áreas da saúde) e conceitos teóricos que acresçam à literatura. Todos são bem-vindos desde que sejam de grande importância científica e relevância. Os artigos devem ser autênticos, educacionais e originais em seu conteúdo e com abordagem científica. A Revista Brasileira de Ciências em Saúde - REBRACISA requer os mais elevados padrões de integridade científica, a fim de promover resultados de pesquisas confiáveis, reprodutíveis e verificáveis. Todos os autores são aconselhados a consultar os Princípios Éticos de Publicação da Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC antes de submeter um manuscrito. Apresentação de um texto para esta revista dá a equipe editorial o direito de publicar se for aceito. Os trabalhos submetidos podem ser editados para melhorar a clareza e de expressão.</p> http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1512 SISTEMA DE INFORMAÇÃO: ferramenta da gestão em saúde na Atenção Básica 2017-12-19T23:49:21-03:00 Amora Ferreira Menezes Rios amoramenezes@hotmail.com Atualmente a complexidade e interatividade das organizações sociais exige inovação constante de novos dispositivos de saberes. Nesse contexto surgem os Sistemas de Informação em Saúde (SIS) como ferramenta da Gestão em Saúde. Desse modo, o presente trabalho versa sobre a relevância da utilização do Sistema de Informação na Gestão em Saúde na Atenção Básica, com a finalidade de ofertar uma coletânea de estudos que tratam dessa temática, guiado pela seguinte questão: Qual é a relevância do Sistema de Informação na Gestão em Saúde na Atenção Básica? O estudo teve como estratégia de pesquisa a Revisão Integrativa. Como resultados da pesquisa foram selecionados 11 artigos que abordaram o uso do SIS e o evidenciaram como uma ferramenta de significativa relevância para a Gestão em diagnóstico das situações de saúde, planejamento de ações, controle social, fiscalização de recursos públicos, além de ser eficaz e eficiente para a tomada de decisão, em todos os níveis de gestão. Apesar das várias potencialidades desses sistemas, algumas dificuldades foram apontadas, entres elas, a imprecisão dos dados, a dificuldade de acesso às informações dos sistemas pelos profissionais que realizam a coleta de dados e principalmente a falta de capacitação dos profissionais para trabalharem com o SIS. Assim, cabe a gestão em saúde a criação de estratégias para um melhor uso das informações e estimular a ampliação da utilização SIS pelas equipes e profissionais da Atenção Básica visando melhorar 2017-12-20T00:20:48-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1479 UMA ABORDAGEM SOBRE O POTENCIAL FUNCIONAL DAS DIFERENTES MATRIZES VEGETAIS; ALHO, MENTA E GENGIBRE. 2017-12-19T23:51:03-03:00 Nadabe Santos dos Reis nadabereis@hotmail.com <p><strong> </strong>Os alimentos funcionais possibilitam uma melhora na saúde, proporcionado inúmeros benefícios ao corpo humano. Por esta razão, vários alimentos funcionais tornaram-se popularmente conhecido em todo o mundo devido ao número de evidências para as suas mais diversas aplicações terapêuticas.  A menta (<em>Mentha arvensis</em>, o gengibre () e o   alho <em>(Allium sativum L</em>.), são vegetais que vêm sendo amplamente utilizados como temperos e aromatizantes na culinária e pela indústria de alimentos, assim como em formulações de remédios à base de plantas. O consumo de plantas medicinais, especialmente a menta, o gengibre e o alho tem aumentado progressivamente em todo o mundo devido a rica composição que contêm uma matriz de bioativos. Estes compostos bioativos são de fundamental importância na manutenção da saúde humana e tem potencial para reduzir e prevenir vários tipos de doenças. Sob este prisma, o presente trabalho visa apresentar uma abordagem sobre o potencial funcional de diferentes matrizes vegetais frente a diversos tipos de doenças e um relato sobre as pesquisas que vêm sendo realizadas sobre este tema.</p> 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1470 INTOXICAÇÃO EXÓGENA POR MEDICAMENTOS EM CRIANÇAS MENORES DE CINCO ANOS: UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO 2017-12-19T23:52:36-03:00 Larissa de Oliveira Passamai spassamai@hotmail.com A intoxicação exógena por medicamentos constitui um dos acidentes preveníveis mais frequentes em crianças menores de 5 anos de idade. O estudo tem como objetivo identificar o número de casos de intoxicação exógena infantil por medicamentos, no município de Ilhéus, no período de 2010 a 2014. Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo, de abordagem quantitativa, realizado a partir de dados coletados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e na Superintendência de Vigilância em Saúde (SUVISA). Estes registros foram analisados de forma estatística simples. Os resultados evidenciaram que os acidentes por intoxicação exógena em crianças menores de 5 anos foram crescentes na Bahia. No município de Ilhéus, observou-se o aumento do número de casos por este tipo de agravo, tendo os maiores índices de acidentes com medicamentos encontrados nos períodos de 2013 e 2014, apresentando maior prevalência em crianças do sexo feminino. Desse modo, o número de notificações encontradas no SINAN e na SUVISA pode sugerir subnotificação dos casos de intoxicação exógena por medicamentos, no município de Ilhéus. Assim, a atuação do Enfermeiro constituiu-se importante à assistência integral a saúde da criança e da família, a promoção à saúde, a prevenção e reabilitação de crianças vítimas de intoxicação exógena por medicamentos. Compreendeu-se também a importância das notificações e análise dos dados disponíveis nos Sistemas de Informação em Saúde (SIS), já que, possibilitam implementar ações em saúde e produzir Políticas Públicas voltadas a redução da morbimortalidade de crianças ocasionadas por intoxicação medicamentosa. 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1462 Efeito da intervenção nutricional associada a caminhada em paciente com dislipidemia – Relato de caso 2017-12-19T23:55:03-03:00 Éricka Luanny Machado Maia erickanutri@hotmail.com <p><strong>Introdução: </strong>A dislipidemia é uma doença crônica não transmissível que se manifesta através do excesso de gordura no sangue. Ela desempenha papel crítico no processo progressão da aterosclerose sendo um problema comum nos países em desenvolvimento e tem sido associada ao risco aumentado de desenvolver doenças cardiovasculares. Estima-se que 17,5 milhões de pessoas morreram em 2012 em decorrência desse grupo de doenças representando 31% de todas as mortes globais. <strong>Método:</strong> Estudo de caso com paciente portadora de dislipidemia mista. Foi feito um plano alimentar de acordo as preferencias da paciente, porém com maior oferta de fibras principalmente aveia e linhaça. <strong>Resultados:</strong> Seu perfil lipídico foi normalizado sem uso de medicamentos. <strong>Conclusão:</strong> A β-glucana da aveia tem papel importante no controle do perfil lipídico principalmente Colesterol Total (CT) e Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL-c). Já a linhaça apresentou melhor resposta ao Triglicerídes (TG).</p><p> </p><p><strong>Palavras - chave: </strong>Fibras solúveis; Lignanas; β-glucana; Dislipidemia; Aterosclerose</p> 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1426 Interdisciplinaridade na saúde: um instrumento para o sucesso. 2017-12-19T23:57:25-03:00 Isabel Gois Bastos belgois@hotmail.com <p>O trabalho apresenta uma revisão de literatura, propondo uma reflexão acerca da interdisciplinaridade, seus limites e possibilidades, como instrumento principal na transformação do modelo assistencial vigente para outro que aborde as questões da saúde de uma forma integralizada, fortalecendo as relações médico-paciente e o sucesso dos tratamentos. Foram consultadas inúmeras referências, através de bases de dados como Scielo, EBSCO, BVS, Revista Latino-americana de Enfermagem e a Revista Ciência &amp; Saúde, nas quais são discutidas as interferências de uma equipe multidisciplinar e a relação profissional da saúde-paciente no seu processo de tratamento. Percebeu-se, então, que a interdisciplinaridade no âmbito da saúde assim como a boa relação profissional-paciente é considerada por diversos autores como sendo crucial para a melhor efetividade de tratamento. Nesse sentido, para que a saúde possa ser apreendida em toda a sua dimensão, são necessários saberes capazes de articular dinamicamente as dimensões do social, do psicológico e do biológico. Dessa forma, é necessário haver mudanças no sistema de educação e formação dos profissionais de saúde a fim de promover maior consciência de que a interdisciplinaridade é capaz de beneficiar a todos. Portanto, para que seja possível uma abordagem integralizada, que contemple as múltiplas dimensões presentes nas questões da saúde e contribua para as transformações que se impõem nesse campo, é necessário que a interdisciplinaridade possa fazer sentido na prática cotidiana, ou seja, cada profissional, com seu saber específico, compondo diferentes perspectivas para que se obtenha sucesso nos processos de saúde.</p><p> </p> 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1474 QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE SALADAS DE FRUTAS COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE ILHÉUS – BA 2017-12-19T23:58:37-03:00 RAISSA BRASIL SANTOS raissabrs91@gmail.com LUCAS RIBEIRO CARVALHO lucas_carv@hotmail.com <p>A salada de frutas é um alimento que possui vários nutrientes, como vitaminas e minerais. A população tem a idéia de que este alimento é saudável, porém alimentos minimamente processados tornam-se mais susceptíveis à contaminação microbiológica, pois condições inadequadas de higiene desde o recebimento da matéria-prima até a comercialização podem favorecer o surgimento e crescimento de micro-organismos, inclusive patogênicos. Logo este trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade microbiológica de saladas de frutas comercializadas no município de Ilhéus-BA. Durante o mês de outubro foram coletadas oito amostras, sendo quatro de estabelecimentos fixos e quatro de vendedores ambulantes. Para análise de coliformes totais, termotolerantes e <em>Escherichia coli </em>foi utilizado o Método do Número Mais Provável (NMP). Já para a análise de <em>Salmonella </em>foi utilizado o Método ISO 6579:2002(E). Os resultados foram interpretados de acordo com a RDC n°12 de 02 de janeiro de 2001 da ANVISA e revelaram que 37,5% das amostras encontraram-se impróprias para o consumo humano, por conterem coliformes a 45°C acima do permitido na legislação (5x10² UFC/g). Para coliformes totais as contagens variaram de 3,6 a &gt;1.100 NMP/g, a presença de <em>E. coli </em>foi detectada em duas amostras e houve ausência de <em>Salmonella </em>em todas as amostras analisadas. Através dos resultados obtidos foi possível observar que estabelecimentos fixos apresentaram maior quantidade de amostras impróprias ao consumo em relação a vendedores ambulantes. Além disso, demonstraram falhas nos processos de higienização, sugerindo a necessidade da aplicação de Boas Práticas de Fabricação (BPF).</p> 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1465 Bebidas alcoólicas e rendimento acadêmico dos acadêmicos dos cursos de biológicas e saúde. 2017-12-19T23:59:50-03:00 Taiane Nascimento Teles taiane.thelles@gmail.com Alfredo Dib Abdul Nour alfredodib@yahoo.es <p>A presente pesquisa pretende identificar e relacionar a influência do consumo de bebidas alcóolicas no rendimento acadêmico universitário em períodos comuns e de grande stress. O universitário enfrenta o grande desafio de conciliar vida acadêmica, social e profissional. A vida acadêmica é exercida através de constantes pressões para a superação de seu rendimento visando excelência na formação. A vida social incorpora o âmbito familiar, comunitário, religioso além das distintas esferas de atuação de cada estudante como o esporte, amigos, família, e com a entrada na universidade, os novos colegas e amigos. A pesquisa, centrada no sul da Bahia, investiga cursos presenciais do departamento de saúde e biológicas totalizando uma população de 907 discentes em licenciatura e bacharelado em 2016. Participam da amostra 71 alunos representando um índice de confiança de 90% e erro amostral de 9,5%. Os dados reunidos apresentam a frequência, possíveis eventos comemorativos e os companheiros sociais que se unem ao consumo alcoólico, além de identificar os principais tipos de bebidas que são ingeridas. Esses dados foram coletados através da aplicação de um questionário manual no próprio ambiente de estudo, de forma anônima e voluntária se utilizando do conhecimento ou da consulta online do Coeficiente de Rendimento Acadêmico Acumulado (CRAA) como parâmetro para análise da relação entre o consumo de bebidas alcoólicas e sua influência diante do rendimento acadêmico universitário.</p> 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/1481 A ACUPUNTURA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE 2017-12-20T00:01:10-03:00 Paulo Henrique Costa duarte.regi@gmail.com A utilização da Acupuntura no Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil é o fulcro deste estudo cuja metodologia parte da análise de literatura específica disponibilizada pelo banco de dados do Ministério da Saúde e demais sites especializados como o Scielo. O uso da terapia justifica-se ao se considerar o fato de vivermos em um país cujos problemas enfrentados na área da saúde oneram sobremaneira o estado brasileiro. Nesse cenário, o tratamento através da acupuntura desponta como uma técnica preventiva, eficaz, capaz de amenizar a pressão exercida sobre atendimentos especializados em áreas mais complexas. O estudo comprova que tal técnica vem se destacando como uma área atraente de atuação para profissionais da saúde, respaldados por resoluções e normas que asseguram a sua atuação legal junto ao SUS. O objetivo deste artigo é, portanto, analisar na literatura específica a regulamentação, atendimento e prestação de serviço de acupuntura no Sistema Único de Saúde. 2017-12-20T00:20:49-03:00 ##submission.copyrightStatement##