COMUNICAÇÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA NO CURSO LEA-NI DA UESC: UMA ANÁLISE DA COLEÇÃO MARKET LEADER

  • Paula Mariana Soares Maia Universidade Estadual de Santa Cruz

Resumo

O curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais, ofertado na Universidade Estadual de Santa Cruz, tem o objetivo de proporcionar um ensino detalhado das línguas inglesa, francesa e espanhola e suas culturas, sob uma perspectiva comunicativa. Além disso, deve preparar o estudante para, entre outras competências, o desempenho de negociações internacionais. Desse modo, a presente pesquisa visa verificar se o livro didático, que é frequentemente a principal ferramenta utilizada em sala de aula, auxilia no desenvolvimento da comunicação oral em língua estrangeira, sendo essa uma das habilidades necessárias ao negociador internacional. Para tanto, foi escolhida a coleção de livros didáticos Market Leader de língua inglesa, utilizada no curso LEA-NI da UESC. Esta é uma pesquisa qualitativa e interpretativista de cunho bibliográfico. Para tratar da importância da comunicação e para definir competência comunicativa, autores como Hymes (1979), Leffa (1988), Larsen-Freeman (2000) e Oliveira (2013) serviram de base; para entender o papel do livro didático, Vilaça (2009) e Richards (1995); e para analisar as atividades dos livros, o diagrama de Littlewood (2004). Ao final, observou-se que, com uma utilização consciente do professor, os livros são capazes de proporcionar um desenvolvimento eficaz das habilidades de comunicação oral em língua inglesa.

Referências

BATISTA, M. C; DAMACENO, N.; ALARCÓN. Y. G. L. Competência e desempenho: armadilhas da comunicação? Desempenho, Brasília, v. 1, n. 16, p. 1-13, 2011. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/index.php/rd/article/view/16396/11676>. Acesso em: 15 out. 2017.

BERGSLEITHNER, Joara Martin; SANTOS, Givanildo Silva. O livro didático de inglês como LE: uma análise das atividades de produção oral. Horizontes de linguística aplicada, ano 13, n. 2, 2014. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/11826/10969>. Acesso em: 13 set. 2017.

BISSACO, C. Pós-método: o importante papel da reflexão do professor nas escolhas em sala de aula. TRAVESSIAS ISSN 1982-5935, vol. 09, n. 01, Ed. 2015.

BRASIL. Base nacional comum curricular. Brasília: Ministério de Educação, 2015. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio>. Acesso em: 10 out. 2017.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Lei nº 9,394/96, de 20 de dezembro de 1996.

CHOMSKY, Noam. Aspectos da Teoria da Sintaxe. Coimbra: Armênio Amado. 1978.

COTTON, David; FALVEY, David; KENT, Simon. Market Leader. Upper-intermediate Business English Course Book. New Edition. Essex: Pearson Longman, 2006.

COTTON, David; FALVEY, David; KENT, Simon. Market Leader. Pre-intermediate Business English Course Book. New Edition. Essex: Pearson Longman, 2007.

COTTON, David; FALVEY, David; KENT, Simon. Market Leader. Elementary Business English Course Book. New Edition. Essex: Pearson Longman, 2007.

COTTON, David; FALVEY, David; KENT, Simon. Market Leader. Intermediate Business English Course Book. New Edition. Essex: Pearson Longman, 2010.

Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil. Instituto de Pesquisa Data Popular, São Paulo: 1 ed., 2014.

EMENTÁRIO. UESC. Disponível em: <http://www.uesc.br/cursos/graduacao/bacharelado/lea/arquivos/ementario2014.pdf>. Acesso em 19 out 2017

HYMES, D. H. On communicative competence. In: BRUMFIT, C. J. & JOHNSON, K. The Communicative Approach to Language Teaching. Oxford: Oxford University Press, 1979.

LARSEN-FREEMAN, D. Techniques and principles in language teaching. 2a edição. Oxford, Oxford University Press, 2000.

LEFFA, J. Metodologia do ensino de línguas. In BOHN, H. I.; VANDRESEN, P. Tópicos em lingüística aplicada: o ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1988.

LITTLEWOOD, William. The task-based approach: some questions and suggestions. ELT Journal, v. 58, n. 4, p. 319-326, 2004.

OLIVEIRA, L. A. Métodos de ensino de inglês: teorias, práticas, ideologias. 1a edição. São Paulo, Editora Parábola, 2014.

RICHARDS, J. The role of textbooks in language program. Choosing your coursebook. Oxford: Heinemann, 1995. Disponível em: <http://aaboori.mshdiau.ac.ir/FavouriteSubjects/role-of-textbooks.pdf>. Acesso em 20 jun 2017.

SASAKI, T. M. M. Os efeitos da integração das estratégias de aprendizagem com o ensino da língua inglesa: uma proposta para o desenvolvimento das habilidades orais. Campo Grande-MS, UCDB, 2008.

SILVA, S. P. Livro didático de língua estrangeira: (in)dispensável? E-scrita, v.3, n.1, Nilópolis, 2012.

SILVA, V. Competência comunicativa em língua estrangeira (Que conceito é esse?). SOLETRAS, São Gonçalo: UERJ, ano IV, n. 08, jul./dez., 2004.

SIQUEIRA, D. Inglês como língua internacional: por uma pedagogia intercultural crítica. Salvador: UFBA, 2008.

TILIO, R. O papel do livro didático no ensino de língua estrangeira. Revista Eletrôniica do Instituto de Humanidades, v.VII, n.XXVI, UNIGRANRIO, 2008.

VILAÇA, M. L. C. O material didático no ensino de língua estrangeira: definições, modalidades e papéis. Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades, v. VIII, n. XXX, UNIGRANRIO, 2009.

Publicado
2018-12-14
Edição
Seção
Artigos