The use of probiotic bacteria in food targeted to lactose intolerant

  • Thinaiá Silva Araujo

Resumo

Intolerância à lactose é uma condição na qual o indivíduo apresenta uma má absorção da lactose, devido à baixa produção ou ausência da enzima lactase. Quando não digerida, a lactose é fermentada por produtos do metabolismo microbiano de bactérias contidas no intestino, causando alguns desconfortos e impossibilitando a ingestão de laticínios por pessoas intolerantes. No entanto, formas alternativas para o consumo de laticínios por intolerantes à lactose vêm sendo apresentadas, tais como os alimentos probióticos que contém bactérias capazes de metabolizar a lactose. Entretanto, uma análise sobre os estudos publicados referentes a esses alimentos faz-se necessária para esclarecer os possíveis benefícios que os probióticos podem trazer a essas pessoas. O presente trabalho objetivou apresentar uma revisão bibliográfica integrativa, de caráter exploratório, acerca da contribuição benéfica dos produtos probióticos aos indivíduos intolerantes à lactose, bem como sua atuação e influência na saúde. Foram realizadas buscas no período de agosto a setembro de 2016 na base de dados da Scielo (Scientific Eletronic Library Online) e BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), utilizando os buscadores Medline (Medical Literature Analysis and Retrievel System Online) e Lilacs (Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e ainda em sites de universidades. Dos trinta trabalhos selecionados, sete trabalhos responderam ao problema levantado. A partir da análise dos estudos selecionados foi possível perceber os benefícios dos probióticos para os intolerantes à lactose e os tipos de produtos encontrados, os quais podem contribuir para a melhoria da qualidade de vida destes indivíduos.

 

Palavras-chave: Alimentos funcionais; lactase; probióticos

Publicado
2019-11-11
Como Citar
Araujo, T. (2019). The use of probiotic bacteria in food targeted to lactose intolerant. Revista Brasileira De Ciências Em Saúde - Brazilian Journal of Health Sciences, 2(1), 24-29. Recuperado de https://periodicos.uesc.br/index.php/rebracisa/article/view/2322
Seção
Artigos