GASTRONOMIA COMO IDENTIDADE DE MARCA PARA DESTINOS TURÍSTICOS EM CIDADES CRIATIVAS

  • Guilherme Henrique Koerich
  • Richard Perassi Luiz de Sousa
  • Francisco Antonio Pereira Fialho
Palavras-chave: Cidades criativas, Turismo Criativo, Comunicação da marca, Gastronomia.

Resumo

As cidades criativas têm como característica basilar, processos contínuos de inovação e criação, sejam de ideias, tradições locais, tecnologias, produtos e serviços, em diversas áreas de concentração. Tal característica é responsável por despertar o interesse de turistas, fomentando a atividade turística no local. A gastronomia é uma fonte de criatividade para um destino turístico, e o desenvolvimento do turismo criativo. A este respeito, o estudo propõe apresentar um panorama teórico das relações entre cidades criativas e marca gastronômica, abordado de forma transversal com turismo criativo e comunicação turística. Para isto, foi realizado uma pesquisa bibliográfica, descritiva e qualitativa, sobre os conceitos supracitados. Os resultados apontam que a gastronomia integra a marca do lugar em que está inserida, e representa suas singularidades, aspectos sociais, culturais e naturais, de maneira que pode ser utilizada como elemento diferenciador, e atrativo para destinos turísticos. Neste sentido, a comunicação turística veicula as práticas criativas e turísticas do destino, e faz a ligação destas com os potenciais turistas e a comunidade. Por fim, a marca gastronômica de um destino turístico, constitui um elemento de criatividade para o desenvolvimento do turismo criativo.

Biografia do Autor

Guilherme Henrique Koerich
Mestrando em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC). Graduado em Gastronomia, e Graduando Turismo (UNISUL). Membro do grupo de pesquisa Significação da marca, informação e comunicação organizacional (SIGMO/UFSC/CNPq).
Richard Perassi Luiz de Sousa
Realizou pós-doutorado no Instituto de Arte e Design (IADE/Lisboa). Doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Professor titular na UFSC, lecionando nos cursos de graduação em Design e Animação, também, nos programas de mestrado e doutorado em Design, e Engenharia e Gestão do Conhecimento. É líder do grupo de pesquisa Significação da marca, informação e comunicação organizacional (SIGMO/UFSC/CNPq).
Francisco Antonio Pereira Fialho
Doutor em Engenharia de Produção (UFSC). Professor titular na UFSC. Líder do Núcleo de Estudos e Desenvolvimentos em conhecimento e Consciência (NEDECC). Líder do Núcleo de Pesquisas em Complexidade e Cognição (NUCOG). Participante do Núcleo de Engenharia da Integração e Governança do Conhecimento para Inovação (ENGIN) e do Laboratório de Gestão Responsável (LGR).

Referências

ASHTON, M. S. G. Cidades Criativas: análise reflexiva das relações com o turismo. Gestão Contemporânea, Porto Alegre, n. 02, p. 1-15, 2014. Edição Especial, 2.

ASHTON, M. S. G; TOMAZZONI, E. L; EMMENDOERFER, M. L. Turismo em cidades criativas e validação de novos destinos turísticos competitivos. In: XI SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO, 11., 2014, Ceará. Anais… Ceará: ANPTUR, 2014.

AVELINO, M. R; MATOS, M. B. de A; SALAZAR, V. S. A inserção da Gastronomia na Marca de Destinos Turísticos: um estudo de caso da cidade do Recife-PE. In: XIII SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO, 13., 2016, São Paulo. Anais… São Paulo: ANPTUR, 2016.

BALDISSERA, R. Comunicação turística: a comunicação das Secretarias Municipais de Turismo da Rota Romântica, Vale do Sinos e Vale do Paranhana (RS). Conexão – Comunicação e Cultura, Caxias do Sul, v. 9, n. 17, p. 67-83, jan./jun. 2010.

CAI, L. A. Cooperative Branding for Rural Destinations. Tourism Research, v. 29, n. 3, p. 720-742, jul. 2002.

COROMINA, L; CAMPRUBÍ, R. Analysis of tourism information sources using a Mokken Scale perspective. Tourism Management, v. 56, p. 75-84, out. 2016.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

EMMENDOERFER, M. L; EMMENDOERFER, L; ASHTON, M. S. G. Analysis of the Heritage Requalification Process to the Recognition of a UNESCO Creative City of Gastronomy. In: 4th INTERNATIONAL CONFERENCE THE UNESCO UNIWIN NETWORK, 2016, Budapest. Anais… Proceedings of TCL 2016 CONFERENCE. Budapeste: INFOTA 2016, 2016. v. 1. p. 163-173.

FLORIDA, R. Cities and the creative class. Londres: Routledge, 2005.

FRANCO, P. S. Comunicação Turística: O papel da literatura de viagem como elemento de formação da imagem do lugar. In: XII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO DA REGIÃO SUDESTE, 12., 2007, Minas Gerais. Anais… Minas Gerais: INTERCOM, 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIMENES, M. H. S. G. Patrimônio Gastronômico, Patrimônio Turístico: uma reflexão introdutória sobre a valorização das comidas tradicionais pelo IPHAN e a atividade turística no Brasil. In: IV Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL, 4., 2006, Caxias do Sul. Anais… Caxias do Sul: SEMINTUR, 2006.

GINANI, V. C.; PINELLI, L. L. O. A estética do gosto. In: ARAÚJO, W. M. C. et al. Alquimia dos alimentos. Brasília: Editora Senac-DF, 2008.

KAGEYAMA, P. Cidade criativa. In: REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (orgs). Cidades Criativas: Perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011. Disponível em: <http://garimpodesolucoes.com.br/wp-content/uploads/2014/09/CCP-PT-final.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2017.

LAKATOS, E. M.; MARCONI; M. A. Fundamentos da metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LANDRY, C. Cidade criativa: a história de um conceito. In: REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (orgs). Cidades Criativas: Perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011. Disponível em: <http://garimpodesolucoes.com.br/wp-content/uploads/2014/09/CCP-PT-final.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2017.

LANDRY, C. The creative city: A toolkit for urban innovators. 2. ed. Londres: Earthscan, 2012.

LIN, Y. C; PEARSON, T. E; CAI, L. A. Food as a form of destination identity: A tourism destination brand perspective. Tourism and Hospitality Research, v. 11, n. 1, p. 30-48, jan. 2011.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MONTANARI, M. Comida como cultura. São Paulo: Editora Senac, 2008.

MOSER, G. P; PERINI, K. P. O Tradicional e o Contemporâneo: Florianópolis, Cidade Unesco da Gastronomia. Revista Rosa dos Ventos, v.8, n. 4, p. 510-522, 2016.

NAKATANI, M. S. M; FERREIRA, M. R; GOMES, E. L. Estratégias de Comunicação e Informação Turística: análise dos materiais promocionais de Curitiba/PR, no período pré-copa FIFA 2014. In: XI SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO, 11., 2014, Ceará. Anais… Ceará: ANPTUR, 2014.

PARDO, J. Gestão e governança nas cidades criativas. In: REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (orgs). Cidades Criativas: Perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011. Disponível em: <http://garimpodesolucoes.com.br/wp-content/uploads/2014/09/CCP-PT-final.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2017.

PERASSI, R.; RODRIGUES, T. M. Conhecimento, mídia e semiótica na área de Mídia do Conhecimento. In: VANZIN, T.; DANDOLINI. G. A. Mídias do Conhecimento. Florianópolis: Pandion, v. 1, p. 47-73, 2011.

PERINOTTO, A. R. C. Investigando a Comunicação Turística de Parnaíba/PI-Brasil: Internet e Redes Socias, Descrição e Análise. Revista Turismo y Desarrollo Local, v. 6, n. 15, p. 1-25, 2013.

REIS, A. C. F. Cidades Criativas: Análise de um conceito em formação e da pertinência de sua aplicação à cidade de São Paulo. 2011. 297 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

RICHARDS, G. Tourism development trajectories: From culture to creativity?. Tourism & Management Studies, v. 6, p. 9-15, 2010.

STILES, K; ALTIOK, Ö; BELL, M. M. The ghosts of taste: food and the cultural politics of authenticity. Agriculture and Human Values, v. 28, n. 2, p. 225-236, 2011.

THOMPSON, J. B. A mídia e a modernidade. 13. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION. Creative Cities Netwok: Mission Statement. França, 200-. Disponível em: <http://en.unesco.org/creative-cities/home>. Acesso em: 13 jul. 2017.

VEAL, A. J. Metodologia de Pesquisa em Lazer e Turismo. São Paulo, SP: Aleph, 2011.

VOISIN, J. Comunicação turística, memória, identidade: uma proposta de abordagem e dois casos (Ilhéus – Bahia e La Rochelle – França). Revista Espaço Acadêmico, Paraná, v. 4, n. 37, p. 1-22, jun. 2004.

WANG, X; LI, X. R; ZHEN, F; ZHANG, J. How smart is your tourist attraction?: Measuring tourist preferences of smart tourism attractions via a FCEM-AHP and IPA approach. Tourism Management, v. 54, p. 309-320, jun. 2016.

ZENKER, S; BRAUN, E; PETERSEN, S. Branding the destination versus the place: The effects of brand complexity and identification for residents and visitors. Tourism Management, v. 58, p. 15-27, fev. 2017.

Publicado
2018-12-15