SISTEMA DE INFORMAÇÃO: ferramenta da gestão em saúde na Atenção Básica

  • Amora Ferreira Menezes Rios
Palavras-chave: Sistemas de Informação em Saúde. Gestão em Saúde. Atenção Primária à Saúde.

Resumo

Atualmente a complexidade e interatividade das organizações sociais exige inovação constante de novos dispositivos de saberes. Nesse contexto surgem os Sistemas de Informação em Saúde (SIS) como ferramenta da Gestão em Saúde. Desse modo, o presente trabalho versa sobre a relevância da utilização do Sistema de Informação na Gestão em Saúde na Atenção Básica, com a finalidade de ofertar uma coletânea de estudos que tratam dessa temática, guiado pela seguinte questão: Qual é a relevância do Sistema de Informação na Gestão em Saúde na Atenção Básica? O estudo teve como estratégia de pesquisa a Revisão Integrativa. Como resultados da pesquisa foram selecionados 11 artigos que abordaram o uso do SIS e o evidenciaram como uma ferramenta de significativa relevância para a Gestão em diagnóstico das situações de saúde, planejamento de ações, controle social, fiscalização de recursos públicos, além de ser eficaz e eficiente para a tomada de decisão, em todos os níveis de gestão. Apesar das várias potencialidades desses sistemas, algumas dificuldades foram apontadas, entres elas, a imprecisão dos dados, a dificuldade de acesso às informações dos sistemas pelos profissionais que realizam a coleta de dados e principalmente a falta de capacitação dos profissionais para trabalharem com o SIS. Assim, cabe a gestão em saúde a criação de estratégias para um melhor uso das informações e estimular a ampliação da utilização SIS pelas equipes e profissionais da Atenção Básica visando melhorar

Biografia do Autor

Amora Ferreira Menezes Rios

Especialista em Gestão em Saúde-UESC

Enfermeira-FTC

Referências

BONATO, V.L. Gestão de qualidade em saúde: melhorando assistência ao cliente. O Mundo da Saúde, São Paulo; v.35, n.5, p.319-33, 2011.

GUIZARDI, F.L;e F.O CAVALCANTI. A gestão em saúde: nexos entre o cotidiano institucional e a participação política no SUS. Interface - Comunic., Saude, Educ., v.14, n.34, p.633-45, jul./set. 2010

MENDES, K. D. S; SILVEIRA, R. C. C. P; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem Contexto Enferm, Florianópolis, v.17, n.4, p.758-64, 2008

OMS. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, Genebra. Evaluación de los Programas de salud: normas fundamentales para su aplicación en el proceso de gestion para el desarollo nacional de la salud. Genebra, 1981. 49 p.

PINHEIRO, A. L. S.,et al. Utilização dos sistemas de informação: desafios para a gestão da saúde Cienc Cuid Saúde , v.14, n.3, p.1307-1314, 2015

PINHEIRO, A. L. S. O uso dos sistemas de informação como ferramenta para a tomada de decisão pela gestão da saúde em municípios do sul da Bahia. 2014. 139 f. Tese (Doutorado), USP, Ribeirão Preto, 2014

SOUZA, M. T; et al. Revisão integrativa: o que é e como fazer? Rev. Einstein; v.8, n.1, p.102-6, 2010.

Publicado
2017-12-20
Seção
Artigos