QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE SALADAS DE FRUTAS COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE ILHÉUS – BA

RAISSA BRASIL SANTOS, LUCAS RIBEIRO CARVALHO

Resumo


A salada de frutas é um alimento que possui vários nutrientes, como vitaminas e minerais. A população tem a idéia de que este alimento é saudável, porém alimentos minimamente processados tornam-se mais susceptíveis à contaminação microbiológica, pois condições inadequadas de higiene desde o recebimento da matéria-prima até a comercialização podem favorecer o surgimento e crescimento de micro-organismos, inclusive patogênicos. Logo este trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade microbiológica de saladas de frutas comercializadas no município de Ilhéus-BA. Durante o mês de outubro foram coletadas oito amostras, sendo quatro de estabelecimentos fixos e quatro de vendedores ambulantes. Para análise de coliformes totais, termotolerantes e Escherichia coli foi utilizado o Método do Número Mais Provável (NMP). Já para a análise de Salmonella foi utilizado o Método ISO 6579:2002(E). Os resultados foram interpretados de acordo com a RDC n°12 de 02 de janeiro de 2001 da ANVISA e revelaram que 37,5% das amostras encontraram-se impróprias para o consumo humano, por conterem coliformes a 45°C acima do permitido na legislação (5x10² UFC/g). Para coliformes totais as contagens variaram de 3,6 a >1.100 NMP/g, a presença de E. coli foi detectada em duas amostras e houve ausência de Salmonella em todas as amostras analisadas. Através dos resultados obtidos foi possível observar que estabelecimentos fixos apresentaram maior quantidade de amostras impróprias ao consumo em relação a vendedores ambulantes. Além disso, demonstraram falhas nos processos de higienização, sugerindo a necessidade da aplicação de Boas Práticas de Fabricação (BPF).


Palavras-chave


COLIFORMES, MINIMAMENTE PROCESSADOS, SALMONELLA

Texto completo:

PDF ed.1 v.1

Referências


ALBERTI, J.; CASTANHA, S. F.; NAVA, A. Avaliação Microbiológica de cachorros-quentes comercializados por ambulantes no Município de Xanxerê, SC. Unoesc & Ciência - ACBS - Edição Especial, p. 41-46, 2014.

AMSON, Gisele Van. Comércio ambulante de alimentos em Curitiba: perfil de vendedores e proposta para programa de boas práticas higiênicas na manipulação de alimentos. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Alimentos)–Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária (SVS). Portaria n° 326 de 30 de julho de 1997. Dispõe sobre o Regulamento técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e de boas práticas de fabricação para estabelecimentos, produtores e industrializadores de alimentos. Diário Oficial da Republica Federativa do Brasil, Brasília, DF, 01 de ago. 1997.

BRASIL. Resolução RDC n. 12 de 02 de janeiro de 2001 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Dispõe sobre o Regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasilia, DF, 10 de jan. 2001.

BRUNO, L. M.; QUEIROZ, A. A. M.; ANDRADE, A. P.C.; VASCONCELOS, N. M.; BORGES, M. Avaliação Microbiológica de Hortaliças e Frutas Minimamente Processadas Comercializadas em Fortaleza (CE). B. CEPPA, Curitiba, Vol.23, N.1, jan./jun. 2005.

CARDOSO, R. C. V.; LOUREIRO, E. S.; NEVES, D. C. S.; SANTOS, H. T. C. Comida de Rua: um espaço para estudo na Universidade Federal da Bahia. Revista Higiene Alimentar, Vol. 17, N.111, p.12-17, agosto 2003.

CENCI, S. A. Processamento mínimo de frutas e hortaliças: tecnologia, qualidade e sistemas de embalagem. Rio de Janeiro: Embrapa Agroindústria de Alimentos, 2011.

CRUZ, A. G.; CENCI, A. S.; MAIA, M. C. A. Pré-requisitos para Implementação do Sistema APPCC em uma Linha de Alface Minimamente Processada. Ciênc. Tecnol. Aliment, Vol. 26, N. 1, p. 104-109, 2006.

FANTUZZI, E.; PUSCHMANN, R.; VANETTI, M. C. D. Microbiota Contaminante em Repolho Minimamente Processado. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, Vol. 24, N.2, p. 207-211, abr./jun. 2004.

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança dos alimentos / Stephen J. Forsythe; trad. Andréia Bianchini... [et al.]; revisão técnica: Eduardo Cesar Tondo. – 2. ed. – Porto Alegre: Artmed, 2013.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Ed. Atheneu, 2008.

FRANCO, B. D. G. M; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Ed. Atheneu, 2005.

HANASHIRO, A.; MORITA, M.; TORRES, E. A. F. S.; MATTÉ, M. H. Qualidade Higiênico-Sanitária de Alimentos de Rua-Populares Versus Orientais-Comercializados em São Paulo. REVNET DTA . Vol. 2, N.6, p. 93-97, novembro 2002.

IFPA. International fresh-cut produce association. Disponível em: . Acesso em 12/06/2016.

LINS, A. D. F.; LIMA, A. L. R.; MORAES, M. S.; SAMPAIO, A. C. F.; COSTA, M. L.; QUIRINO, D. J. G. Qualidade microbiológica de saladas de frutas comercializadas em três municípios do Cariri Cearense. AGROTEC, Vol. 35, N.1, p. 203-207, 2014.

OLIVEIRA, T. H. N.; JUNIOR. E. B. C.; RIBEIRO, N. A. S.; ASSI, A. L.; ABREU, R. A. F.; MARTINS, W. S.; PRIST, R.; SHIMOZAKO, H. J.; BALIAN, S. C. Comércio de alimentos na Universidade de São Paulo: avaliação das condições higiênico-sanitárias e infraestrutura. Vigil. sanit. Debate. Vol. 3, N.4, p.91-98, setembro 2015.

PARISSENTI, A. C.; ROVEDA, B. L. G.; SALMORIA, L. C.; SANTIN, N. C. Avaliação Microbiológica de cachorros-quentes comercializados por vendedores ambulantes na Cidade de Videira, SC. Unoesc & Ciência - ACBS, Joaçaba, Vol. 4, N. 1, p. 91-100, jan./jun. 2013.

SANTOS, J. E. F.; TEIXEIRA, L. E. B.; MOREIRA, I. S.; SOUSA. F. C.; CASTRO, D. S. Qualidade Microbiológica de Saladas de Frutas Comercializadas por Ambulantes na Cidade de Juazeiro do Norte – Ceará. Revista Verde, Vol. 10, N.1, p.01-03, jan./mar. 2015.

SANTOS, T. B. A.; SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; PEREIRA, J. L. Microrganismos indicadores em frutas e hortaliças minimamente processadas. Brazilian Journal Food Technology, Vol. 13, N.2, p. 141-146, 2010.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A.; TANIWAKI, M. H.; SANTOS, R. F. S.; GOMES, R. A. R; OKAZAKI; M. M. Manual de Métodos de Análise Microbiológica de Alimentos. 3. ed. São Paulo: Logomarca Varela, 2007.

SMANIOTO, F.; PIROLO, N. J.; SIMIONATO, E. M R. S.; ARRUDA, M. C. Qualidade microbiológica de frutas e hortaliças minimamente processadas. Revista Instituto Adolfo Lutz, Vol.68, N. 1, p.150-154, 2009.

SOUZA, J. J.; MARINHO, L. L. B.; SANTANA, R. C. Análise Microbiológica de Lanches (cachorros-quentes) comercializados nas proximidades de três hospitais da Cidade de Salvador – BA. Candombá – Revista Virtual, Vol. 6, N. 2, p. 86-99, jul./dez. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 RAISSA BRASIL SANTOS, LUCAS RIBEIRO CARVALHO