Bebidas alcoólicas e rendimento acadêmico dos acadêmicos dos cursos de biológicas e saúde.

Taiane Nascimento Teles, Alfredo Dib Abdul Nour

Resumo


A presente pesquisa pretende identificar e relacionar a influência do consumo de bebidas alcóolicas no rendimento acadêmico universitário em períodos comuns e de grande stress. O universitário enfrenta o grande desafio de conciliar vida acadêmica, social e profissional. A vida acadêmica é exercida através de constantes pressões para a superação de seu rendimento visando excelência na formação. A vida social incorpora o âmbito familiar, comunitário, religioso além das distintas esferas de atuação de cada estudante como o esporte, amigos, família, e com a entrada na universidade, os novos colegas e amigos. A pesquisa, centrada no sul da Bahia, investiga cursos presenciais do departamento de saúde e biológicas totalizando uma população de 907 discentes em licenciatura e bacharelado em 2016. Participam da amostra 71 alunos representando um índice de confiança de 90% e erro amostral de 9,5%. Os dados reunidos apresentam a frequência, possíveis eventos comemorativos e os companheiros sociais que se unem ao consumo alcoólico, além de identificar os principais tipos de bebidas que são ingeridas. Esses dados foram coletados através da aplicação de um questionário manual no próprio ambiente de estudo, de forma anônima e voluntária se utilizando do conhecimento ou da consulta online do Coeficiente de Rendimento Acadêmico Acumulado (CRAA) como parâmetro para análise da relação entre o consumo de bebidas alcoólicas e sua influência diante do rendimento acadêmico universitário.


Palavras-chave


álcool, discentes, universidade, saúde, biológicas

Texto completo:

PDF ed.1 v.1

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Álcool e redução de danos: uma abordagem inovadora para países em transição. – 1. ed. em português, ampl. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

DIMEFF, L.A.; BAER, J.S.; MARLATT, A.; KIVLAHAN, D.R. Alcoolismo entre estudantes universitários: uma abordagem da redução de danos. São Paulo: UNESP, 2002.

ENGELS, R; KUNTSCHE,E; KNIBBE, R; GMEL, G. Who drinks and why? A review of socio-demographic, personality, and contextual issues behind the drinking motives in young people. Addictive Behaviors 31, 1844-1857, 2006.

FACHINI, A. Aspectos da vida acadêmica associados ao uso de álcool e outras drogas, 2013. Disponível em: < www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17148/tde.../Tese_AlexandreFachini.pdf>. Acesso em 20 de abril de 2017.

LAKATOS, E.M; MARCONI, M.A. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

OLIVEIRA GC, DELL’AGNOLO CM, BALLANI TSL, CARVALHO MDB, PELLOSO SM. Consumo abusivo de álcool em mulheres. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre (RS) 2012 jun;33(2):60-68.

VIDUEIROS, V. L. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental. 2013. Disponível em: . Acesso em 13 de Abril de 2017.

VIEIRA, S. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

DA SILVA,R.R. O perfil de saúde de estudantes universitários: um estudo sob o enfoque da psicologia da saúde, 2010. Disponível em: < http://200.18.45.28/sites/ppgp/images/documentos/texto%209.pdf>. Acesso em 20 de abril de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Taiane Nascimento Teles, Alfredo Dib Abdul Nour