Da Capadócia ao feitiço: alteridade, poética e religiosidade em Batuque

  • Mariana Janaina dos Santos Alves Professora de língua e literatura francesa na Universidade Federal do Amapá Campus Binacional de Oiapoque Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP FCL-Ar
Palavras-chave: Modernismo, Amazônia, Negritude.

Resumo

O artigo se compõe a partir dos estudos realizados na tese de doutorado Tradução cultural, intersemiótica e negritude nos poemas de Bruno de Menezes e de Léopold Sédar Senghor: modernismo na obra Batuque e Éthiopiques. A abordagem crítica é fundamentada nos aspectos da alteridade, poética e religiosidade empregados nas criações literárias Louvação do Cavaleiro Jorge e Oração da cabra preta, ambos poemas do livro Batuque de Bruno de Menezes que foi publicado, pela primeira vez, em 1931. Escolhemos, entretanto, para o estudo, os poemas que constam na edição especial que foi lançada em Belém do Pará, no ano de 1966. Na obra, tem-se a alteridade poética exemplificada na produção meneziana com características fundamentais da composição moderna empregada da literatura feita na Amazônia, no início do século passado. Assim, o artigo discorre sobre a religiosidade e o misticismo aliando os postulados da literatura, dos estudos culturais e antropológicos, como vieses complementares.

Biografia do Autor

Mariana Janaina dos Santos Alves, Professora de língua e literatura francesa na Universidade Federal do Amapá Campus Binacional de Oiapoque Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP FCL-Ar

Professora de língua e literatura francesa na Universidade Federal do Amapá
Campus Binacional de Oiapoque
Doutoranda em Estudos Literários na Universidade Estadual Paulista " Júlio de Mesquita Filho" - UNESP FCL-Ar.

Membro do Núcleo de Pesquisa em Estudos Literários - NUPEL vinculado ao CNPq.

Referências

BHABHA, H. K. O local da cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis, Gláucia Renate Gonçalves. 4ª reimpressão. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007.

BOSI, A. O ser e o tempo da poesia. 8ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

MENEZES, B. Batuque: Poemas. 5ª Ed. Belém-Pará: Família Bruno de Menezes, 1966.

URBAIN, L. São Cipriano: rezas, orações e esconjuros extraídos de seu manuscrito original. São Paulo: Editora Luzeiro limitada, 2014. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/212618880/Urbain-Laplace-Sao-Cipriano-O-Legitimo-Capa-Preta-Rezas-Oracoes-E-Esconjuros-Extraidos-De-Seu-Manuscrito-Original.Acesso em 10 dez. 2017.

Publicado
2018-12-18