(Revisitando) o amor e o erotismo na obra poética de Florbela Espanca

  • Amanda Regina dos Santos Lourenço UERJ
  • Yasmin Cibelle Soares da Silva Alves UERJ
  • Henrique Marques Samyn UERJ

Resumo

A literatura florbeliana consagrou-se como parte do cânone lusófono não apenas pela qualidade dos poemas, mas também pela pluralidade de significados e reflexões complexas que Florbela Espanca condensou em sua obra. Neste artigo, buscamos desdobrar as temáticas do amor e do erotismo, abordando poemas dos títulos mais conhecidos da sua obra poética, a saber: Livro de Mágoas (1919), Livro de “Soror Saudade” (1923) e Charneca em Flor (1931). Como objetivo principal, revisitamos as temáticas referidas, propondo uma leitura mais abrangente, compreendendo a pluralidade de significados que assumem dentro da obra da poetisa. Para tanto, analisamos questões referentes ao gênero, já que o cerceamento da liberdade feminina e a busca pela emancipação da subjetividade da mulher sempre estiveram presentes nos poemas florbelianos à luz dos postulados de Dal Farra (1994) e Alonso (1997).

Biografia do Autor

Amanda Regina dos Santos Lourenço, UERJ
Bacharela (Letras – Português/Literaturas) e Pesquisadora de Iniciação Científica no Instituto de Letras
da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Yasmin Cibelle Soares da Silva Alves, UERJ
Bacharela (Letras – Português/Literaturas) e Pesquisadora de Iniciação Científica no Instituto de Letras
da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Henrique Marques Samyn, UERJ
Doutor em Literatura Comparada, com Pós-Doutorado em Literatura Portuguesa; Professor Adjunto de
Literatura Portuguesa no Departamento de Língua Portuguesa, Literatura Portuguesa e Filologia –
Instituto de Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Publicado
2018-02-27
Seção
Artigos vários