Ações afirmativas do ser mulher em integração com a rede de mulheres em prol do empoderamento feminino

Guilhardes de Jesus Junior, Érica Almeida Leal, Jhader Cerqueira do Carmo

Resumo


Os estudos têm mostrado que as mulheres, historicamente, sempre estiveram em uma condição de desvantagem em relação aos homens, sendo então necessário o desenvolvimento de medidas inovadoras para minimizar a desigualdade existente entre homens e mulheres. A Constituição Federal de 1988 contemplou os direitos fundamentais que hoje são indispensáveis para a obtenção de uma vida digna e igualitária, entretanto o exercício desses direitos não alcança os alijados da sociedade tradicional. O presente artigo visa argumentar em favor da imprescindibilidade da transferência de conhecimento na conscientização das mulheres acerca da equidade de oportunidades para fomentar o progresso social e a construção de relações mais humanitárias. Para tal, serão analisadas ações na modalidade de extensão do Serviço de Referência dos Direitos da Mulher, projeto acadêmico da Universidade Estadual de Santa Cruz, na região de abrangência da UESC, num grupo feminino componente da Reserva Extrativista de Canavieiras/BA, a Rede de Mulheres Pescadoras e Marisqueiras do Sul da Bahia. Ademais, para fundamentação teórica e metodológica, a produção científica foi embasada na pesquisa através da revisão da literatura nos campos jurídico, educacional e social.


Palavras-chave


Conhecimento; Direitos humanos; Mulheres; Transferência

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.