Literatura viva: aproximações entre literatura brasileira, culturas de matriz africana e os discursos midiáticos

Ana Luisa Dias Lauria, Sonia Maria Bamberg Nogueira Reis

Resumo


O presente artigo destina-se ao exercício reflexivo sobre a segunda unidade da disciplina Literatura Viva (núcleo teórico da UATI/UNEB), durante a qual estamos a problematizar o preconceito racial a partir de obras midiáticas e literárias, com especial ênfase em textos canônicos da literatura brasileira. Nossa perspectiva de trabalho prioriza e estabelece como ponto fulcral o (re)conhecimento de ideologias que  subjazem no ambiente cultural (ao qual cada aluna que compõe o corpo  discente está circunscrita) através da leitura, do diálogo e da investigação. A sala de aula abarca o conteúdo formal da disciplina (o qual conta com “clássicos da literatura” e teóricos contemporâneos dos estudos culturais, bem como a partilha das vivências subjetivas de cada aluna); nos utilizamos de filmes, comerciais/propagandas, novelas, clips, dentre outros suportes. Aos poucos, começamos a circular por teatros e museus, criando pontos de contato cada vez mais coesos entre as experiências cotidianas e o espaço acadêmico.


Palavras-chave


Textos midiáticos; Literatura brasileira; Preconceito racial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.