A atividade metalinguageira como procedimento discursivo estruturante da narrativa em Allah n´est pas obligé de Ahmadou Kourouma

Vincent Danho Yayo

Resumo


A recusa em admitir o princípio formalista do fechamento do sentido em Allah n’est pas obligé é a prova tangível da autoridade da atividade metalinguageira nessa narrativa. Para tanto, a análise propõe mostrar os procedimentos discursivos que participam da realização dessa atividade. A narrativa em discursos metalinguísticos é possível pelo sistema interrogativo, revelador do modo do “dizer” e pelo procedimento do discurso indireto que leva à reformulação do enunciado. O texto narrativo, fundado na fórmula da equação A=A’ deixa perceber igualmente a dimensão reflexiva da escritura romanesca com o dobrar-se da linguagem sobre si mesma para operar sua elucidação. Em paralelo a essa prática, efetua-se a operação de tradução visando à correspondência de significação. Essa forma de tradução, que não deixa de influenciar a narrativa, revela procedimentos de transformação percebidos através da reativação de um gênero e dos tipos de aumentação: a extensão e a expansão consideradas como procedimentos de amplificação textuais.


Palavras-chave


Narrativa. Reformulação. Linguagem. Tradução. Dimensão reflexiva.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor e Revista EID&A

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.