Stickers do Whatsapp: (nova) forma persuasiva de interação bem-humorada

Palavras-chave: Sticker, Humor, Retórica, Gênero epidítico

Resumo

Com base especialmente nos pressupostos teóricos da Retórica e da Nova Retórica, pretendemos, neste artigo, refletir a respeito de como certas “figuras” usadas na interação via WhatsApp, que ficaram conhecidas comumente como stickers, podem ser consideradas como um recurso de persuasão. De modo específico, queremos mostrar que os stickers funcionam como expediente de adesão ou não ao que foi exposto/postado, buscando louvar ou criticar algo e, portanto, têm caráter epidítico. A justificativa do estudo deve-se ao fato de tais formas multimodais terem assumido um papel relevante nas conversas digitais contemporaneamente, substituindo, muitas vezes, os textos verbais escritos ou falados, ou seja, as mensagens digitadas ou gravadas em áudio.

Biografia do Autor

Ana Cristina Carmelino, Universidade Federal de São Paulo

Professora Associada do Departamento de Letras da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP. Bacharel e Licenciada em Letras. Mestre e doutora em Linguística e Língua Portuguesa. Pós-Doutora em Linguística. Líder do GETHu – Grupo de Estudos de Textos Humorísticos (CNPq). Membro do Centro de Pesquisa Fórmulas e Estereótipos: Teoria e Análise (FEsTA). 

Lídia Kogawa, Universidade Federal de São Paulo

Graduanda em Letras do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pesquisadora em nível de Iniciação Científica.

Referências

ARISTÓTELES. Retórica. Tradução: Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2015. (Coleção Folha, grandes nomes do pensamento, 1).

BOLLELA, Maria Flávia de Figueiredo Pereira; FALLEIROS, Sara Pini; GUEDES FILHO, José Moreira. Oralidade e humor: “O causo da bicicleta”. Multiciência, São Carlos, v. 8, p. 168-183, 2007.

CAMPBELL, Karlyn Kors; HUXMAN, Susan Schultz; BURKHOLDER, Thomas Robert. Atos de retórica: para pensar, falar e escrever criticamente. Tradução: Marilena S. S. Garcia. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar; BRITO, Mariza Angélica Paiva. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Cortez, 2014.

CONGO, Mariana; FRAGA, Nayara. Stickers são uma nova forma de comunicação. O Estado de São Paulo, 25 ago. 2013. Disponível em: https://link.estadao.com.br/noticias/geral,stickers-sao-nova-forma-de-comunicacao,10000033083. Acesso em: 20 dez. 2019.

FERREIRA, Aurelio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário de língua portuguesa. 3. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

FERREIRA, Luiz Antonio. Leitura e persuasão: princípios de análise retórica. São Paulo: Contexto, 2010.

MEYER, Michel. A retórica. Tradução: Marli M. Peres. São Paulo: Ática, 2007a.

MEYER, Michel. Questões de retórica: linguagem, razão e sedução. Tradução: António Hall. Lisboa: Edições 70, 2007b.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. Tradução: Maria E. G. G. Pereira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PONTTEZ, Andreh. Milene Pavorô rouba a cena no Programa do Ratinho. Coluna da TV, 18 mar. 2017. Disponível em: https://colunadatv.com/2017/03/milene-pavoro-rouba-cena-no-programa-do-ratinho.html/. Acesso em: 20 dez. 2019.

PRETI, Dino. O vocabulário oral popular: a gíria. In: PRETI, Dino. Estudo de língua oral e escrita. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. p. 65-113.

REBOUL, Olivier. Introdução à retórica. Tradução: Ivone C. Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SERRA E GURGEL, João Bosco. Dicionário de gíria – Modismo linguístico – O equipamento linguístico falado brasileiro. 5. ed. Brasília: Ed. do autor, 1998.

TRINDADE, Rodrigo. Figurinhas começam a chegar no WhatsApp; veja como usar, Uol, 25 out. 2018. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/tecnologia/noticias/redacao/2018/10/25/figurinhas-comecam-a-chegar-no-whatsapp-veja-como-usar.htm. Acesso em: 20 dez. 2019.

TRINGALI, Dante. A retórica antiga e as outras retóricas: a retórica como crítica literária. São Paulo: Musa Editora, 2014.

TRINGALI, Dante. Introdução à retórica: a retórica como crítica literária. São Paulo: Duas Cidades, 1988.

Publicado
2020-05-07
Como Citar
Carmelino, A. C., & Kogawa, L. (2020). Stickers do Whatsapp: (nova) forma persuasiva de interação bem-humorada. EID&A - Revista Eletrônica De Estudos Integrados Em Discurso E Argumentação, 20(1), 6-27. https://doi.org/10.17648/eidea-20-2589
Seção
Artigos Inéditos