Quando o alter ethos é homofóbico

Palavras-chave: Ethos. Alter ethos. Nova retórica. Homofobia.

Resumo

Já que o ser humano se constitui intersubjetivamente, é interessante analisar, através da imagem que o sujeito projeta de si, a imagem que o outro faz dele. Esta imagem, chamo-a de alter ethos. Desse modo, ao repousar analiticamente sobre um pronunciamento em uma audiência pública da Comissão de Direitos Humanos, no Senado Federal do Brasil, em 2011, a respeito do Projeto de Lei anti-homofobia (PLC 122/2006), mostro a produtividade dessa noção à luz de uma análise dialógica da argumentação. Esta resulta de um evento epistemológico entre a Filosofia do ato responsável, fundamento do dialogismo de Bakhtin, e a Nova Retórica de Perelman e Olbrechts-Tyteca. Ora, essa perspectiva de análise privilegia não apenas o acordo, mas, sobretudo, a polêmica. Ao final, fica claro como o alter ethos ajuda a compreender o motivo da construção de um ethos, no caso específico, de um ethos anti-homofóbico

Biografia do Autor

Lucas Nascimento, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Língua e Cultura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Brasil

Publicado
2019-04-29
Seção
Artigos Inéditos