Por um contínuo das formas de discurso representado

  • Gustavo Ximenes Cunha Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Palavras-chave: Contínuo. Formas de discurso representado. Dialogismo. Polifonia.

Resumo

Neste trabalho, que se filia a uma perspectiva enunciativa dos estudos da linguagem, explora-se a hipótese de que as formas de discurso representado podem ser dispostas ao longo de um contínuo que estude essas formas por meio dos diversos graus de absorção da enunciação representada pela enunciação produzida. Para obter o contínuo mencionado, este trabalho se baseou no estudo de 53 sequências narrativas extraídas de oito reportagens veiculadas em revistas semanais de informação. No polo esquerdo do contínuo, o discurso direto explícito permite ao locutor delimitar a fronteira entre o discurso representado e o discurso produzido. Mais próximo desse polo, o discurso direto implícito corresponde a um segmento que traz uma fala de amplo conhecimento, mas sem identificação da instância responsável pela fala. Aproximando-se do polo direito, o discurso indireto implícito dilui mais a fronteira entre os discursos produzido e representado, permitindo apenas via contexto a identificação das vozes dos enunciadores. No polo direito, o discurso indireto explícito apaga todos os vestígios da enunciação representada, havendo apenas uma enunciação, a produzida.

Biografia do Autor

Gustavo Ximenes Cunha, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Doutor em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Professor Adjunto da Faculdade Letras da UFMG.
Publicado
2018-07-15
Seção
Artigos Inéditos