A construção da argumentação no resumo acadêmico a partir da utilização dos operadores de contraposição

  • Marcos Antônio da Silva Instituto Federal de Alagoas - Campus Murici
  • Luiz Henrique Santos de Andrade Professor do Departamento de Relações Internacionais da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Palavras-chave: Argumentação. Operadores argumentativos. Polifonia de enunciadores. Resumo acadêmico.

Resumo

Este estudo analisa a polifonia de enunciadores, bem como os operadores argumentativos de contraposição, em resumos acadêmicos que fazem parte de um projeto “guarda-chuva” maior. Para tal empreendimento, lançamos mão da Teoria da Argumentação na Língua proposta por Oswald Ducrot (1987, 1988) e Anscombre e Ducrot (1983, 1994). A metodologia empregada é de natureza descritiva e qualitativa, tendo em vista que estamos atentos ao funcionamento desses operadores tanto como elementos coesivos quanto pelo fato de serem utilizados como uma estratégia argumentativa, orientando os enunciados para determinadas conclusões. A análise realizada no corpus, constituído de cinco resumos acadêmicos, constatou que se trata de um gênero discursivo que apresenta como principal estratégia argumentativa a polifonia de enunciadores, em que os operadores de contraposição analisados não funcionam apenas como elementos de ligação de palavras e orações, mas também ativam pontos de vista diferentes, corroborando para o leitor perceber o posicionamento do locutor responsável pelo texto.

Biografia do Autor

Marcos Antônio da Silva, Instituto Federal de Alagoas - Campus Murici

Doutor em Linguística pela UFPB, professor de Língua Portuguesa do IFAl, Campus Murici.

 

Plataforma Lattes

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4423295T0

Publicado
2017-12-28
Seção
Artigos Inéditos