Um (re)corte do/no corpo: sentidos de beleza e saúde da cirurgia bariátrica pelo viés midiático

  • Thaís Silva Marinheiro de Paula FFCLRP/USP Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto/Universidade de São Paulo
  • Soraya Maria Romano Pacífico Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (FFCL/RP-USP)
Palavras-chave: Corpo. Discurso. Mídia. Cirurgia Bariátrica.

Resumo

Ao considerarmos que, na contemporaneidade, os discursos circulantes na mídia sobre o corpo belo e perfeito podem afetar a imagem que o sujeito faz de seu corpo, realizamos uma análise de duas capas de revistas, de circulação na sociedade brasileira, que discursivizam a cirurgia bariátrica, buscando interpretar como o discurso midiático constrói e legitima sentidos acerca da obesidade. Além disso, analisamos, também, discursos de sujeitos que fizeram essa cirurgia há mais de um ano, a fim de estabelecer uma comparação entre seus discursos e o discurso midiático, visando interpretar se ambos partilham, ou não, da mesma formação discursiva, isto é, se os sujeitos optam pela cirurgia por uma questão de saúde ou de beleza. Para tanto, os pressupostos teóricos e analíticos utilizados sustentam-se na Análise de Discurso pecheuxtiana. Como resultado, encontramos sentidos dominantes sobre estética e beleza que circulam tanto no discurso midiático, quanto no discurso dos sujeitos-bariátricos.

Biografia do Autor

Thaís Silva Marinheiro de Paula, FFCLRP/USP Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto/Universidade de São Paulo

Graduada em Letras e em Pedagogia

Mestranda em Psicologia na área Processos Culturais e Subjetivação.

Soraya Maria Romano Pacífico, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (FFCL/RP-USP)

Professora Doutora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (FFCL/RP-USP)

Referências

ABC DA SAÚDE. Disponível em: Acesso em: 15/01/2016.

BERG, Raquel. Uma análise freudiana da obesidade. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008. 136 p.

CORACINI, Maria José. Escrit(ur)a do corpo no corpo da escrita: da palavra à vida-morte. In: TFOUNI, L. V. Múltiplas faces da autoria. Ijuí-RS: Unijuí, 2008, p. 179-197.

COURTINE, Jean-Jacques. Decifrar o corpo: pensar com Foucault. (Tradução de Francisco Morás) Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo: Guy Debord (1931-1994). Projeto Periferia, 2003.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Machado, R. (Org.). Rio de Janeiro: Graal,

_____. Os corpos dóceis. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 29ª ed. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012. p. 125-52.

_____.O corpo utópico, as heterotopias: Posfácio de Daniel Defert. [Tradução Salma Tannus Muchail]. São Paulo: n-1 Edições, 2013.

HAROCHE, Claudine A condição sensível: formas e maneiras de sentir no Ocidente. (Tradução de Jacy Seixas e Vera Avellar Ribeiro). Rio de Janeiro: Contracapa, 2008.

HASHIGUTI, Simone. O corpo como materialidade do/no discurso. In: INDURSKY, F.; FERREIRA, M. C. L.; MITTMANN, S. (org.). O Discurso na Contemporaneidade: Materialidades e Fronteiras. São Carlos: Claraluz, 2009, p. 161-168.

MARZANO-PARISOLI, Maria Michela. Pensar o corpo. [Tradução de Lúcia M. Endlich Orth] Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

OLIVEIRA, Deise. O processo de tomada de decisão da mulher obesa pela cirurgia bariátrica: uma abordagem compreensiva. Tese (Doutorado) Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2013. 125.p.

ORLANDI, Eni. Análise De Discurso: Princípios e Procedimentos. 3ed. Campinas, SP: Pontes, 2001.

_____. Língua e conhecimento linguístico: para uma história das idéias no Brasil. São Paulo, SP: Cortez, 2002.

______. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4. ed. Campinas: Pontes, 2003.

_____. Introdução. In: RODRIGUES, S. L.; ORLANDI, E. P. (org.) Introdução às Ciências da Linguagem - Discurso e Textualidade. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006. 214p.

_____. Interpretação; autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2007.

PAYER, Maria Onice. Linguagem e sociedade contemporânea - sujeito, mídia, mercado. RUA, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 9-25, out. 2015. ISSN 2179-9911. Disponível em: <http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8640774>. Acesso em: 09 jan. 2017.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni P. Orlandi. 4. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2009. 287p.

PUGLIA, Carlos. Indicações para o tratamento operatório da obesidade mórbida. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2004, vol.50, n.2, pp. 118-118. ISSN 1806-9282.

REVISTA DIETA JÁ! ESPECIAL REDUÇÃO DE ESTÔMAGO. Disponível em:

Acesso em: 06/12/2015.

REVISTA REDUÇÃO DE ESTÔMAGO. Disponível em: <http://www.drandreeyler.

com/#!Saiba-tudo-Sobre-Cirurgia-Bariátrica/c1mbt/55efb7ab0cf29a3653c4d7b1>. Acesso em: 06/12/2015.

REZENDE, Fabiana. Percepção da imagem corporal, resiliência e estratégias de coping em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. 2011.

SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Edições Loyola, 2002.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA BARIÁTRICA E METABÓLICA. Disponível em: Acesso em: 16/01/2016

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Disponível em: Acesso em: 15/01/2016.

Publicado
2017-07-19
Seção
Artigos Inéditos