Transgressividade nos aspectos normativos recíprocos da expressão “só que não”

Palavras-chave: Transgressividade. Aspectos Normativos e Transgressivos. Blocos Semânticos. Humor.

Resumo

Este trabalho analisa a expressão “Só que não”, presente nas gírias que circulam pelas redes sociais. O objetivo desse estudo é identificar o humor a partir da postura do locutor mediante os pontos de vista levantados pela análise argumentativa. A Teoria da Argumentação na Língua (ADL) e a Teoria dos Blocos Semânticos (TBS), desenvolvida por Ducrot (1990, 2005) e Carel (2005, 2010), compõem o aporte teórico. Procederemos à análise, partindo do princípio teórico de que as palavras não possuem valor referencial. Seu sentido só é construído a partir dos encadeamentos que possibilita ou veta a realização. O corpus deste trabalho conta com um texto disponível em redes sociais. Os procedimentos metodológicos são descritivos e bibliográficos, de abordagem qualitativa. O estudo da argumentação dos enunciados, através dos blocos semânticos, permite identificar os enunciados normativos e transgressivos recíprocos e verificar o absurdo presente nos encadeamentos argumentativos dos enunciados presumidamente humorísticos.

Biografia do Autor

Iverton Gessé Ribeiro Gonçalves, Universidade de Passo Fundo
Doutorando em Letras pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo. Mestre em Letras pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo. Licenciado em Letras pela Universidade de Caxias do Sul.
Publicado
2017-07-19
Seção
Artigos Inéditos