Argumentação e imaginários na mídia religiosa

Palavras-chave: Discurso. Argumentação. Imaginários Sociodiscursivos

Resumo

Este trabalho discute a relação existente entre a configuração argumentativa e a formulação de imaginários sociodiscursivos a partir da análise do gênero notícia na Revista Ultimato. A análise está pautada nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso, sobretudo na Teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau (2007, 2008). Partindo da concepção de que os discursos produzidos são o resultado da articulação entre o plano linguístico e o situacional, buscamos desvelar os mecanismos argumentativos e composicionais que são acionados para “dizer” a homossexualidade. Dessa forma, a pesquisa incide sobre os procedimentos discursivos e semânticos (CHARAUDEAU, 2008) e as técnicas argumentativas (PERELMAN; OLBRECHTS-TYTECA, 1996) utilizados por um sujeito psicossocial na encenação do seu discurso. Dessa configuração argumentativa, buscou-se apreender os imaginários sociodiscursivos construídos, a mudança de visada na divulgação das informações e a (re)configuração do gênero notícia que se apresentou como veículo substancial de um discurso normativo para o comportamento cristão.

Biografia do Autor

Wilma Maria Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas.
Graduada em Letras pela Universidade Federal de Uberlândia (2004), especialista em Linguística pela Universidade Federal de Uberlândia (2006) e mestre em Letras pela Universidade Federal de Viçosa (2014). Professora efetiva do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares do IFNMG/Câmpus Pirapora. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Linguística Aplicada e Análise do Discurso, atuando principalmente nos seguintes temas: discurso e trabalho, formação de professores, ensino, imaginários e análise do discurso.
Publicado
2017-07-19
Seção
Artigos Inéditos