CULTUR - Revista de Cultura e Turismo http://periodicos.uesc.br/index.php/cultur <p>A Cultur - Revista de Cultura e Turismo foi criada em 2007 com a missão de&nbsp; fomentar a produção científica e a disseminação de conhecimento multidisciplinar relacionados com Cultura, Lazer e Turismo, objetivando a troca de informações, a reflexão e o debate, provendo assim o desenvolvimento social.&nbsp;Atualmente, a periodicidade é semestral e as contribuições para publicação devem ter como&nbsp;tema central o turismo, sendo priorizados os trabalhos que tratem da interface com cultura, lazer e áreas afins.&nbsp;São priorizados os trabalhos oriundos de pós-graduação, sendo aceitos artigos em&nbsp;português, inglês e espanhol, que são publicados na língua que os trabalhos forem enviados.</p> Editus pt-BR CULTUR - Revista de Cultura e Turismo 1982-5838 FEIRAS COMO MANIFESTAÇÕES CULTURAIS http://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/3911 <p>As feiras enquanto eventos e, principalmente, expressão cultural permeiam a vida cotidiana de diferentes sociedades e compreender suas peculiaridades em seus respectivos territórios revela-se uma forma de promover sua sustentabilidade e resiliência. Assim, objetiva-se analisar as feiras enquanto manifestações culturais, por meio de estudos científicos nacionais. Para tanto, foi realizado um estudo bibliométrico a partir de pesquisa realizada na biblioteca eletrônica SPELL® com a busca do termo feira. Em seguida, foram selecionados os artigos que versaram sobre feiras realizadas em Minas Gerais, Brasil. Isso resultou em 15 artigos que foram tratados por meio de análise de conteúdo categorial temática e depois, com suporte do Iramuteq, foi realizada análise léxica. As feiras, independentemente de sua tipologia, têm suas particularidades, que indicam expressões da cultura local e regional, por isso são importantes formas de representação cultura e impactam o turismo de uma região. Como possíveis contribuições, estudos como este podem demonstrar lacunas e potencialidades destes aspectos para que possam ser mais explorados no ponto vista acadêmico, contribuindo para dar base para outros estudos. Somado a isso, a construção e o aprofundamento do conhecimento sobre este tema podem contribuir para sua melhor compreensão para fins de desenvolvimento econômico e políticas públicas de fomento ao empreendedorismo. Assim, este estudo apresenta-se como uma tentativa de avanço do conhecimento sobre como se apresentam os estudos acadêmicos nacionais sobre feiras, bem como seus inter-relacionamentos com a cultura (e quiçá, com o turismo cultural), servindo de base para futuras pesquisas sobre o tema de forma multi ou pluridisciplinar.</p> Debora Regina Schneider Locatelli Magnus Luiz Emmendoerfer ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-05-14 2024-05-14 18 02 10.36113/cultur.v18i02.3911 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO COMPETITIVA DE CURTO PRAZO DE EMPRESA TURÍSTICA POR MEIO DA MATRIZ SWOT PORTERIZADA http://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/3813 <p>O presente estudo tem por objetivo analisar a evolução competitiva de uma empresa turística de médio porte, localizada em Bento Gonçalves/RS, utilizando como instrumento a matriz SWOT nos anos de 2016 e 2017. A análise e tratamento dos doados foi efetuada através de metodologia específica de porterização da matriz SWOT. A pesquisa foi baseada em método quantitativo, tem caráter exploratório obtido através de estudo bibliográfico e documental. Por tratar-se de um estudo exploratório, teceu considerações finais sem emissão de opiniões e de forma imparcial. Pode-se constatar as mudanças das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, o que permitiu perceber a evolução competitiva da empresa de um modo geral.</p> José Elmar Feger Arno Paulo Schmitz Ana Paula Soliman ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-05-14 2024-05-14 18 02 10.36113/cultur.v18i02.3813 TURISMO E RESILIÊNCIA EM PANORAMA PÓS-PANDÊMICO http://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/4021 <p class="pf0" style="text-align: justify;"><span style="font-family: 'Arial',sans-serif;">O Turismo, como faceta do setor de serviços, foi uma das atividades mais impactadas pelos efeitos da Pandemia da COVID-19. Em consequência, os profissionais da hospitalidade turística experienciaram, sobretudo, sequelas psicossociais e financeiras. Diante disso, o presente estudo tem o objetivo de analisar as estratégias de adaptação dos Guias de Turismo do RN em cenário de mudanças e incertezas pós-pandemia COVID-19. Para tanto, a pesquisa caracteriza-se como descritiva, exploratória, </span><span class="cf01"><span style="font-size: 9.0pt; font-family: 'Arial',sans-serif;">interpretativa e reflexiva, de abordagem qualiquantitativa. </span></span><span style="font-family: 'Arial',sans-serif;">Os guias de turismo selecionados foram os profissionais que atuam na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, tendo em vista que a capital potiguar é considerada um dos principais destinos receptivos do país. Para além do critério de atuação, considerou-se para a inquirição os guias sindicalizados e com experiências de ofício, totalizando assim 56 profissionais. Como resultado central, observou-se que as principais estratégias frente aos efeitos impulsionados pela pandemia, a destacar a redução da demanda turística, revés financeiro, mudança no comportamento do consumidor, adaptação imediata aos protocolos de biossegurança e às novas tecnologias, foram as seguintes: adoção de medidas de biossegurança, orientadas pela vigilância sanitária local; operacionalização de roteiros personalizados (incluindo recursos naturais, aspectos da cultura local, destinados, essencialmente, para público da terceira idade e pessoas em famílias); utilização das novas tecnologias para divulgação e comercialização de serviços; e flexibilidade no que tange aos reagendamentos e cancelamentos das programações turísticas. Tais realizações seguem as tendências, sugeridas pelo SEBRAE (2020) e o MTUR (2022), para o setor de turismo no cenário pós-pandêmico. </span></p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Turismo. Resiliência. Pandemia. Guias de Turismo.</p> Amanda Mirely Cipriano Ana Roque Chistina Marcelo Silva Taveira Mauro Oliveira Lemuel ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-05-14 2024-05-14 18 02 10.36113/cultur.v18i02.4021 POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO DO TURISMO E DA CULTURA DO BUMBA MEU BOI http://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/4180 <p>O discurso mantido a respeito das políticas públicas no Brasil, possui um percurso bem adiantado de tempo, no entanto ainda é possível detectar diversas lacunas e empecilhos no seu processo de implantação e desenvolvimento. Sabemos que as políticas públicas envolvem mais do que uma decisão e necessita de diversas movimentações de planejamento selecionados para implementar as tomadas de decisões.&nbsp; Na concepção da maioria dos gestores municipais, no Brasil só é possível o empenho de políticas públicas para o turismo, nas regiões da costa litorânea, centros históricos, sítios arqueológicos e de espaços culturais de grande porte. Como objetivo deste trabalho, é apontar os gargalos perceptivos na construção do turismo na cidade de Timon no Maranhão, espaço que contêm uma abundância de balneários em seu entorno e uma cultura latente e resistente de grupos culturais de Bumba Meu Boi, em preservar a identidade do folguedo que é marca identitária do estado e manter-se ativos na qualidade de brincantes e brincadeira. Evidencia-se, enquanto problema, a falta de interesse dos gestores públicos em fomentar o turismo (cultural e de lazer) presentes na cidade de Timon-MA. Os apontamentos direcionam para um despreparo técnico, acúmulo de funções e desconhecimento do potencial econômico turístico, como também valorização da cultura local e dos recursos naturais ao município e seus munícipes. A análise permite constatar que ainda são rasos os estudos direcionados a esta discussão na região de estudo, como também são pequenas as ações firmadoras de constituição e permanência no turismo local e valorização da cultura.</p> Antônio Jorlan Soares de Abreu André Riani Costa Perinotto ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-05-14 2024-05-14 18 02 10.36113/cultur.v18i02.4180